05/02/2008

Estrangeiro usa imóvel no Brasil para férias e para ganhar dinheiro

Fonte: G1

Preços baixos e boa localização atraem europeus ao nordeste brasileiro.
Britânicos, portugueses e espanhóis formam a maior parte dos compradores.

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisA praia de Tibau do Sul, no RN: destino atrativo para estrangeiros

No Natal de 2007, Sean Mustoe passou o dia nadando com golfinhos na praia da Pipa, no Rio Grande do Norte. O professor primário britânico aproveitava o investimento de cerca de R$ 193 mil feito pouco antes em um apartamento em um condomínio na mesma praia.

Além de desfrutar o sol em pleno inverno britânico, Mustoe também comemorava o bom investimento: a residência de dois quartos no Condomínio Morada dos Ventos, comprado através da empresa UV10, já valia cerca de R$ 234 mil.

 “Eu tenho o melhor de dois mundos aqui”, diz ele, que passa três meses por ano na propriedade e, no resto do tempo, consegue rendimentos alugando o imóvel.

Potencial

Britânicos, portugueses e espanhóis formam a maior parte dos compradores estrangeiros de propriedades na região Nordeste do Brasil. “É um país atrativo para quem busca um lugar exótico. Tem muito potencial e um custo inicial baixo”, explica Johnny Turner, da empresa britânica Hot Property.

“Temos muita gente da Europa que tem vindo ao Brasil para comprar o que eles chamam de segunda residência, às vezes temporária, ou para conseguir uma renda através do aluguel”, reconhece João Teodoro da Silva, presidente do Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (Cofeci).

De olho nesse movimento, a entidade lançou recentemente um guia para estrangeiros que querem investir em imóveis no país.

Segundo Teodoro, o preço dos imóveis no Brasil é o grande atrativo para os estrangeiros. “Além da localização, já que aqui se pode usufruir mesmo no inverno”, diz.

Para os europeus, a proximidade com o velho continente também é um fator-chave.

“Fortaleza está a seis horas de Portugal. E as praias, o clima e a temperatura das águas nos atraem em imenso”, diz Luis Mário Nunes, diretor da ComprarCasa, rede de venda de imóveis em Portugal. “E um imóvel de cem mil euros (cerca de R$ 265 mil) em Fortaleza sairia por cerca de 150 mil euros no Algarve (região sul de Portugal). Para nós, é vantajoso”, conclui.

“Subconscientemente, os europeus também têm um carinho pelo Brasil e pelos brasileiros. Nós admiramos a forma como eles levam a vida e essa percepção também influencia a vontade de comprar uma propriedade no país, de participar desse estilo de vida”, diz Turner.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.