30/10/2006

Exclusividade facilita negócios

Fonte: O Estado de S. Paulo

Fechar um bom negócio com rapidez é o sonho de qualquer proprietário que quer vender ou alugar um imóvel. Contudo, na pressa de se livrar do imóvel e seus respectivos encargos, muitas pessoas acabam deixando o negócio nas mãos de várias imobiliárias ao mesmo tempo o que, conforme administradoras, prejudica os serviços prestados.

A experiência de lidar com mais de uma imobiliária ao mesmo tempo foi vivida pela comerciante Isilda Guirado. “Não via nada documentado. Diziam que iriam colocar anúncio no jornal, mas nunca saía.” Quando optou por uma corretora, Isilda fechou negócio em 15 dias.

Conforme Roseli Hernandes, gerente administrativa de locação e vendas da Imobiliária Lello, casos como o de Isilda são comuns. Ela conta que 65% dos novos contratos de aluguel referem-se a imóveis com intermediação exclusiva, que têm, em média, retorno 30% mais rápido. “A proximidade entre a imobiliária e o proprietário acaba resultando em um trabalho mais direcionado.”
Roseli conta que um dos problemas da falta de exclusividade é ter de checar o tempo todo se o imóvel ainda está disponível.

Conforme Tomás Salles, diretor da imobiliária Lopes, por causa disso, chegam a acontecer absurdos, “como o locatário ficar perdendo tempo com negócio já fechado com outra imobiliária”.

Mas o problema vai além da concorrência. Para especialistas, um proprietário que, por exemplo, mantém muitas placas na fachada, acaba passando uma imagem ruim. “Se eu possuir um imóvel para vender com seis ou sete placas, confessarei que ele está encalhado”, acredita José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP. A entidade defende a exclusividade.

Há ainda o fator da tranqüilidade para pensar no imóvel, sem medo de que outras pessoas passem na sua frente. As imobiliárias, por sua vez, acabam investindo mais em anúncios, sem medo de que outra feche o negócio. “Hoje, os anúncios são feitos quase criptografados, pois se teme que as pessoas procurem diretamente o proprietário ou outra imobiliária” conta Viana. Para Salles, “o corretor que tiver exclusividade ainda vai dedicar um tempo muito maior no sentido de viabilizar o negócio”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.