17/05/2011

Feirão da Caixa: veja o que observar na compra de imóveis novos e usados

Fonte: O Globo
O Feirão de Imóveis da Caixa, em 2009 (Foto: Fábio Guimarães/Extra)
O Feirão de Imóveis da Caixa, em 2009 (Foto: Fábio Guimarães/Extra)

Que o Feirão da Caixa é uma oportunidade e tanto para quem ainda está buscando a casa própria ninguém discute. Especialistas, contudo, alertam que o consumidor não deve se deixar levar pelas ofertas atraentes das construtoras e imobiliárias sem seguir os passos para uma compra segura.

Então, que tal utilizar o evento para facilitar a pesquisa do imóvel? A dica é do diretor da Sawala Imobiliária, Sandro Santos:

“A decisão de comprar um imóvel é complexa e demanda muitos cuidados. Não é como comprar uma roupa, pois não existe troca. Nesses casos, o arrependimento sempre gera prejuízos econômicos.”

De acordo com Santos, o ideal é que o interessado não perca tempo e vá ao feirão o quanto antes. Assim, será possível analisar com calma as oportunidades e ter tempo para fazer as consultas necessárias do lado de fora do evento.

“Após escolher algumas opções, o ideal é que o interessado visite o estande de vendas do empreendimento, para saber se a localização atende aos desejos da família.”

Olho vivo – Além disso, antes de comprar, é mais do que recomendável pesquisar o histórico da construtora e da imobiliária, consultando o cadastro de reclamações do Procon e da Comissão de Defesa do Consumidor da Alerj.

Caso se trate de um imóvel na planta, é imprescindível verificar se existe memorial de incorporação no Cartório do Registro Geral de Imóveis (RGI). Ele é a garantia de que a obra foi aprovada pela prefeitura.

“O fato de a empresa ser credenciada da Caixa é uma segurança a mais, mas não é garantia de nada”, diz Sawala.

Para os usados, a visitação é importante para que se tenha noção do estado do bem e do dinheiro que precisará ser gasto com reformas. Verificar a idoneidade do antigo proprietário e a documentação do imóvel também pode poupar muita dor de cabeça no futuro.

Siga as dicas:
Imóveis novos
Idoneidade: Verifique se a construtora é alvo de reclamações no Procon, pelo telefone 1512, e na Comissão de Defesa do Consumidor da Alerj, pelo 2588-1308.

Memorial: Certifique-se de que o empreendimento possui um memorial descritivo no cartório do Registro Geral de Imóveis (RGI) da região em questão. Do memorial devem constar a marca e a qualidade do material e dos equipamentos utilizados na obra, como elevador, pisos e metais. Este quesito pode e deve ser levado em consideração na hora da compra, já que ele pode valorizar ou desvalorizar seu bem.

Localização: Veja se o entorno do empreendimento tem boa infraestrutura, variedade de serviços, comércio, meios de transporte, hospitais e escolas. Se possível, converse com antigos moradores para saber vantagens e desvantagens do local.

Documentação: Analise o contrato com bastante atenção antes de assiná-lo. Na dúvida, solicite esclarecimentos ao vendedor ou procure um advogado especializado. Não aceite contratos que incluam juros de financiamento retroativos à data de aquisição do bem. Os juros só podem ser cobrados após a entrega das chaves.

Imóveis usados
Poder de venda: Exija da imobiliária a apresentação da opção de venda (termo que autoriza o intermediário a comercializar o imóvel).

Documentação: Confira a documentação do imóvel, pedindo certidão negativa de débitos, declaração de quitação de condomínio, três últimas contas de água, luz e gás, e cópia do carnê do IPTU.

O bem: Para verificar as condições do imóvel, agende as visitas durante o dia, pois, em algumas moradias, os problemas de construção, como rachaduras, infiltrações e mofo, podem passar despercebidas em outro horário. Cheque as instalações elétricas e sanitárias.

Localização: Observe o entorno do imóvel e a oferta de serviços na região. No apartamento, observe a incidência de sol, a iluminação e a ventilação. Visitar o imóvel em diferentes horários é a maneira ideal de verificar suas reais condições.

Escritura: Registre a escritura no cartório de Registro Geral de Imóveis (RGI) da região, no prazo de um mês.

LEIA MAIS:

Prazo maior na planta

Certidão de imóveis agora também pela web

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.