29/06/2011

Férias de julho têm aluguel diário entre R$ 120 e R$ 3.500

Fonte: ZAP Imóveis

As férias com ar puro, passeios divertidos, com lindas paisagens e cheios de aventuras estão à espera dos turistas que se dispuserem a pagar de R$ 120 a R$ 3.500 pelo aluguel diário de uma casa ou apartamento em julho nas estâncias turísticas de Campos do Jordão, Serra Negra, Atibaia, Brotas, Botucatu, São Pedro e Águas de Lindóia.

A diária de R$120 é quanto os proprietários pedem em São Sebastião, no Litoral Norte, por apartamentos de 1 dormitório, com ocupação geralmente limitada a quatro pessoas. O valor médio mais caro, foi de R$ 3.500 por dia de aluguel de chácaras e sítios, com casas de até sete dormitórios em Botucatu, na região centro-sul do Estado. Imóveis com esse número de quartos têm permissão dos proprietários para a acomodação de até 30 pessoas.

Cidades como Campos de Jordão, Serra Negra e Águas de Lindóia estão entre as mais disputadas pelos turistas que gostam de passar as férias nas montanhas e, este ano, apresentaram alugueis diários até 494,84% maiores que os do ano passado, segundo pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP) com 11 imobiliárias da região. Nestes locais, as tarifas variam entre R$ 163,33 e R$ 2.250.

Campos do Jordão (Foto: Divulgação)
Campos do Jordão (Foto: Divulgação)

Nas cidades mais frias, o menor aluguel diário para a temporada de julho em cidades montanhosas, de R$ 163,33, está em Águas de Lindóia. Nesta região, por esse valor, é possível alugar um apartamento de um dormitório. E o maior valor de locação diária, naturalmente, foi encontrado em Campos do Jordão – as casas de cinco dormitórios estão sendo oferecidas por R$ 2.250, em média.

A pesquisa Creci-SP apurou que houve aumento das diárias em 13 dos 15 tipos de imóveis em oferta para locação. Em Campos do Jordão, os aumentos ficaram entre 26,47% para casas de quatro dormitórios e 94,49% para os apartamentos de um dormitório. O único tipo de imóvel com aluguel menor que na temporada passada é o apartamento de dois dormitórios, cuja diária baixou 3,25%.

Em Serra Negra, não houve queda, só alta no valor das diárias, de até 212,5% para os apartamentos de um dormitório. Em Águas de Lindóia, onde o aluguel de casas de dois dormitórios baixou 49,49%, único caso na cidade, os aumentos variaram de 16,67% para os apartamentos de um dormitório a 494,84% nas casas de três dormitórios.

“O aumento de renda da população e o pleno emprego, além da estabilidade econômica, são os fatores que levam os proprietários a pedir mais pela locação dos imóveis”, diz José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP. Mas ele ressalva que sempre há margem para negociação desses valores. “Dependendo do período que se pretende ficar no imóvel, os corretores que fazem a intermediação podem conseguir descontos”, conta.

Cuidados na hora de alugar – O presidente do Creci-SP lembra que sempre é importante tomar alguns cuidados na hora de alugar por temporada, como visitar o imóvel ou conseguir referências sobre a real existência da propriedade.

O procedimento ideal é que se faça um contrato, estabelecendo-se datas de entrada e de saída, valores de multas e forma de pagamento. “A combinação da forma de se fazer o pagamento é de livre contratação entre proprietário e inquilino, mas o usual é que 50% sejam pagos na reserva e os 50% restantes na data de entrega das chaves”, esclarece José Augusto Viana Neto. “As imobiliárias e os corretores de imóveis estão aptos e preparados a ajudar quem deseja fazer uma locação com segurança e tranquilidade.”.

LEIA MAIS:

Cuidados ao alugar um imóvel para temporada

10 dicas para deixar sua casa mais segura enquanto você viaja

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.