11/05/2009

Ferramentas multiuso e fáceis de manusear

Fonte: Jornal da Tarde

Novas linhas de instrumentos vão de parafusadora com bateria a trena digital

Mais tecnológicas, as novas ferramentas que auxiliam na reforma da casa e em pequenos consertos domésticos substituem as manuais e tornam o trabalho mais eficiente. Elas também fazem esse tipo de tarefa ficar mais acessível para um público maior, que não está exatamente acostumado a usar a força em trabalhos manuais ou mora sozinho e não tem ajudantes para auxiliar em pequenos reparos.

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisBrocas Xline Bosch, 54 peças. Preço sugerido R$ 45

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“As mulheres, por exemplo, estão cada vez mais fazendo algum tipo de reparo na casa e uma chave de fenda pode machucar as mãos de qualquer um”, afirma Nelson Hokama, gerente da Universidade Multicoisas, que dá cursos e treinamentos para franqueados da rede de utilitários para casa.

Os equipamentos podem ser utilizados em diversas situações. O maior exemplo é a parafusadora, que coloca ou afrouxa parafusos e serve para manutenção de armários, fixação de painéis e quadros e até trabalhos de elétrica e também permitem maior mobilidade. Funcionam com baterias, cada vez mais potentes, que chegam a durar três horas. Ela pode ainda agregar a furadeira em uma mesma ferramenta.

“Em um local sem energia, como um sítio, que necessite de uma reforma urgente e não tem tomada, colocar uma extensão pode ser difícil”, diz Hokama.

Outra facilidade é a trena digital, que, apesar do uso mais profissional, também traz facilidades para quem dispensa ajudantes por exemplo – uma boa opção para solteiros.

“O aparelho pode medir o local para colocação de cortina, tapetes. Logicamente, o preço ainda é bem diferente da trena comum, para três a cinco metros, que custa até R$ 10. A digital, a laser, varia muito conforme o modelo, mas é, no mínimo, seis vezes mais cara”, diz Hokama.

Aparelhos a laser para nivelar pisos de madeira e de alumínio, por exemplo, podem significar economia, pois são mais precisos e pontuais que os de bolha, que podem ter algum defeito que comprometa a leitora.

No quesito segurança, cabos de borracha e antideslizantes já podem ser vistos em ferramentas manuais como martelos.

Por fim, a lanterna a dínamo substitui as com pilhas, além de ser ecológica com lâmpadas de LEDs, que economizam energia e são mais duráveis. O sistema é simples: basta dar corda e recarregar, o que auxilia trabalhos como manutenção de forros e evita a interrupção do trabalho quando a pilha acaba.

VEJA ALGUMAS OPÇÕES – Furadeira/parafusadora com bateria 12 v; freio eletrônico; mandril de aperto rápido; 8 posições de torque para parafusar e 1 para perfurar. Vem com carregador e maleta com 6 brocas. Preço: R$123. Na Multicoisas

O DLE 50, da Bosch, mede distâncias em locais de difícil
acesso ou pouco espaço. A laser, faz medições de até 50 metros. Preço sugerido: R$ 350

O conjunto de bolso para parafusar BD7258-LA de 12 peças tem, além da parafusadora manual, que serve de estojo, suporte magnético para armazenar 10 bits. Preço sugerido: R$ 16,90. Black & Decker

Lanterna ecológica, que utiliza energia gerada por dínamo
armazenada em bateria recarregável tipo Ni-MH 120mAh-3.6V. Preço: R$ 50,80. Da Multicoisas

A parafusadora e furadeira Bosch GSB 24 VE-2 tem 2 velocidades: para maior potência e parafusamento rápido. Tem empunhadura macia e comutador eletrônico. Preço sugerido: R$ 870

Com novo design e formato, a Dremel Cordless é sem fio e tem bateria de íon de lítio, que aproveita mais energia e é
reciclável. Tem 40 acessórios. Preço sugerido: R$ 399

KITS: Mais baratas, caixas de ferramentas trazem o material necessário para cada tipo de obra

É comum encontrar nos home centers de materiais de construção os mais variados tipos de kits com ferramentas e peças. De todos os tamanhos e dos mais diversos tipos, servem para reparos domésticos.

Além da praticidade de uma única compra para determinado reparo, esses kits geralmente são mais baratos. A diferença dos novos produtos é a variedade. São brocas para conexões, chaves, pinos para parafusadoras e furadeiras com diversos tipos de encaixes.

“A compra muitas vezes toma tempo de quem precisa fazer um reparo urgente. Os kits ajudam muito, ainda mais quando é muito comum presenciarmos erros na compra de peças. Muitas vezes o consumidor chega à residência e verifica que precisa de outro modelo”, lembra Nelson Hokama, gerente da Universidade Multicoisas.

Em tamanhos menores, caixas plásticas também podem ajudar a organizar parafusos. Transparentes, permitem visualizar seu conteúdo sem o risco de abrir e perder as peças. Tampas com fechos são mais seguras. “Muitas vezes as pessoas acham que têm determinada peça e se esquecem que já utilizaram. Leva tempo para fazer mais uma compra e causa aborrecimento. Organizar as peças se torna importante”, diz. Já existem no mercado opções de caixas de ferramentas com material reciclado.

Sobre a abundância de produtos chineses e japoneses que prometem mundos e fundos com novas tecnologias, Hokama lembra que o destaque é, geralmente, o preço mais em conta.

Mas é necessário ter cautela em meio a tantas novidades. Diante de novas ferramentas, é aconselhável pedir sugestões a profissionais treinados sobre usos indicados.

MÃOS À OBRA – Para fazer pequenos reparos, é preciso munir-se de ferramentas que auxiliem o trabalho. Até mesmo a caixa para guardar as peças deve ter especificações para preservá-las.

Para reparos mínimos, uma caixa de ferramentas deve conter furadeira, martelo, jogo de brocas, chaves de fenda normal e philips (para se adaptar à maior variedade de parafusos), alicate, chave inglesa pequena, além de veda rosca e fita isolante. Com a chave inglesa, é possível apertar portas.

Materiais multiuso se adaptam a diversas situações e o jogo de broca serve para furos de vários tipos, como de quadros e metais.

Acessórios, como luvas e óculos, não são essenciais para pequenos consertos, mas podem proteger as mãos no manuseio de furadeiras elétricas. O ideal são luvas de nylon, que se ajustam às mãos, são anti-transpirantes e mais duráveis.

Essas ferramentas devem ser guardadas em locais adequados. Caso contrário, podem perder o corte e até enferrujar. O ideal é guardá-las em uma mala de ferramentas. Superfícies como a parte metálica do alicate devem ser protegidas, pois podem machucar outras peças. Por isso, a mala deve ser compartimentada. O ideal é aplicar óleo lubrificante nesses locais.

Podem ser incluídos ainda no kit básico para reparos na casa o estilete e o serrote, para podas de porções de árvores no jardim. Lembre-se que cada ferramenta tem usos específicos. Senão, há grande risco de acidentes.

KIT BÁSICO:
Furadeira
Martelo
Jogo de brocas
Chave de fenda
Chave de fenda philips
Alicate
Chave inglesa
Veda rosca
Fita isolante
Serrote
Estilete
Luvas e óculos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.