04/01/2010

Financiamento de imóvel com recursos de FGTS e poupança deve aumentar em 25% em 2010

Fonte: O Globo

O setor da construção civil deverá ser um dos motores da economia em 2010, devendo superar a marca de um milhão de unidades, tanto para famílias de baixa renda, quanto de classe média. O número representa um crescimento de 25% sobre o total de moradias financiadas em 2009. A projeção é da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário (Abecip) e considera as duas principais fontes de recursos da habitação, que são o FGTS e a poupança.

Rio – O setor da construção civil deverá ser um dos motores da economia em 2010, devendo superar a marca de um milhão de unidades, tanto para famílias de baixa renda, quanto de classe média. O número representa um crescimento de 25% sobre o total de moradias financiadas em 2009. A projeção é da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário (Abecip) e considera as duas principais fontes de recursos da habitação, que são o FGTS e a poupança.

Segundo a entidade, as operações com recursos da poupança vão crescer 50%, atingindo R$ 45 bilhões, com mais de 400 mil unidades financiadas. Com orçamento de R$ 24 bilhões para habitação, tudo indica que o FGTS também vai superar as 400 mil moradias contratadas no ano passado.

De acordo com a reportagem de Geralda Doca da edição desta segunda-feira do Globo, este mês, a Abecip divulgará o balanço de 2009, mas a expectativa é que tenham sido financiadas pela poupança 310 mil unidades, num total de R$ 32 bilhões.

Os recursos – destinados a imóveis novos e usados, para todas as classes de renda – são 70% superiores aos cerca de R$ 40,5 bilhões liberados pelas duas fontes em 2009 – menos de R$ 23 bilhões da poupança e R$ 18 bilhões do FGTS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.