26/08/2019

Financiamento para reforma é nova opção para o consumidor

Todos os custos, incluindo mão de obra e materiais utilizados, podem ser financiados

Se você quer reformar seu apartamento, mas não tem um real no bolso, não se desespere. É possível conseguir um empréstimo bancário específico para isso. Nos últimos anos, o financiamento para reforma, exclusivo para pessoas físicas com imóveis residenciais apresentou uma crescente e ajudou muitas pessoas a realizarem seus sonhos.

“Os recursos são destinados a qualquer reforma ou construção no imóvel, que ficará de garantia até o pagamento da dívida. Um dos pontos positivos é que o valor do financiamento é para todo o custo da obra, incluindo a mão de obra. Geralmente, o financiamento é até 80% do valor da avaliação do imóvel.”, explica o economista Maurício Godoi, da Saint Paul Escola de Negócios.

financiamento para reforma
O financiamento para reforma é mais uma opção para você reformar o seu imóvel

Segundo o economista Carlos Honorato, é preciso pesquisar, porque nem todos os bancos oferecem o financiamento. “Tradicionalmente, tem essa linha a Caixa Econômica e o Banco do Brasil, além de alguns bancos privados. Empréstimos maiores são feitos com garantia de imóvel e amortização idênticas ao de um financiamento para compra”, diz ele.

Godoi diz que o processo para obtenção do crédito dependerá dos documentos entregues e avaliados pelo banco. “O fator que pode inviabilizar a operação é a falta de cronograma e do estudo de viabilidade da obra, bem como os documentos comprobatórios de renda”, ressalta.

Atenção às taxas do financiamento para reforma

O economista João Bosco Ferraz de Oliveira, do Conselho Federal de Economia (Cofecon), orienta que o interessado fique atento às regras, garantias solicitadas e, principalmente, às taxas de juros. Segundo ele, que é perito econômico-financeiro e avaliador de imóveis, quanto maior for a liberdade para o cliente usar o crédito, maiores serão as taxas de juros.

financiamento para reforma
Todos os custos, incluindo mão de obra e materiais utilizados, podem ser financiados (Foto: Shutterstock)

“Nessas modalidades são praticadas as mesmas regras dos empréstimos bancários, que em geral estão acima dos 4% ao mês, representando mais de 60% de juros ao fim de um ano”, detalha.

Oliveira destaca que uma opção para fugir das taxas altas é verificar se a empresa em que a pessoa trabalha tem convênio com banco, pois o empréstimo consignado tende a ter juros bastante atrativos, abaixo dos 2,5% ao mês.

“Independentemente das taxas, uma das vantagens para quem consegue o crédito livre, não atrelado ao custo da obra, é que também poderá utilizar o dinheiro para adquirir alguns móveis ou utensílios para o lar”.

+ Aprenda o que fazer antes de começar uma reforma

+ Confira Apps incríveis que ajudam na hora de decorar e reformar

+ Quer comprar ou alugar? Visite o portal do especialista no mercado

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.