11/08/2014

Fique por dentro da história do bairro Sagrada Família, em Belo Horizonte

A região é resultado das primeiras vilas que surgiram na capital, fora do perímetro da Avenida do Contorno

Fonte: ZAP

O comércio hoje é a principal atividade do bairro Sagrada Família, em Belo Horizonte, e a Avenida Silviano Brandão é um bom exemplo disso. Mas há também muitos empreendimentos residenciais pela região. Pode-se encontrar no local farmácias, padarias, açougues, frigoríficos, supermercados, bares, sorveterias, etc..

O comércio hoje é a principal atividade do bairro; há muitos empreendimentos residenciais também (Foto: Reprodução/ Skyscrapercity)

Mas foi no início do século 20 que o bairro começou a ser povoado, na então fazenda de Altamiro Corrêa, que, posteriormente, demarcou os lotes e vendeu. O nome de João Gualberto, um dos primeiros moradores do bairro, deu origem a algumas ruas da região, assim como os nomes de alguns de seus familiares. Sugerido por Maria Brasilina, mulher de João Gualberto, em 1913, o presépio do Pipiripau foi montado, o que inspirou Brasilina a sugerir a troca de nome para Sagrada Família.

No começo da década de 40, o padre Alemão Idelfonso Beu, construiu a igreja da Sagrada Família. O bairro Sagrada Família é resultado das primeiras vilas que surgiram na capital, fora do perímetro da Avenida do Contorno.

As avenidas Silviano Brandão e Petrolina, juntamente com as ruas Itajubá, Pitangui e Conselheiro Lafaiete, são as principais vias de acesso ao bairro.

 

 

Bairro de Lourdes, em Belo Horizonte, é referência em artigos de luxo

Descubra a história do bairro Floresta, em Belo Horizonte

Confira a história do bairro Funcionários, em Belo Horizonte

 

+ Quer receber mais dicas de decoração e mercado? Informe seu nome e e-mail no espaço para comentários desta matéria. Os dados não serão publicados nessa página

 

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.