21/09/2007

Garagem vira negócio

Fonte: Jornal da Tarde

Locação de vaga é comum em condomínios que não atendem à toda demanda; valorização chega a 25%

Patrícia Santos/AEZap o especialista em imóveisNa Rua Tupi, entre Higienópolis e Santa Cecília, cresce o número de estacionamentos por conta dos vários prédios antigos sem garagem da área

Assim como ocorre no mercado de venda, a garagem também exerce grande influência no valor final das locações de imóveis. Segundo consultores imobiliários, a variação de preços de aluguel entre unidades semelhantes com apenas uma vaga de diferença pode chegar a 25%.

“Num dos imóveis que a gente administra, os inquilinos não queriam a garagem e negociaram com a proprietária. Ela resolveu baixar o aluguel de R$ 600 para R$ 450 e depois alugou a vaga para outro morador do prédio”, exemplifica o diretor da imobiliária Higienópolis, Haroldo Gastaldi.

De acordo com o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo (Creci-SP), José Augusto Viana Neto, o ‘fator garagem’ no mercado de locação é ainda mais incisivo sobre os imóveis maiores. “No caso de uma quitinete, tendo ou não uma vaga, a interferência no valor do aluguel não vai ser grande porque ela pode ser alugada para quem tem ou não carro”, explica.

Na média, o valor de locação de uma vaga de garagem varia entre R$ 100 e R$ 250, conforme o padrão do prédio. Esse tipo de negociação é muito comum em prédios cujas vagas não atendem a todas unidades ou onde são negociadas à parte, como em um conjunto de quatro prédios no bairro da Aclimação, na Zona Sul.

Segundo a empresa administradora, são apenas 198 vagas para um total de 484 apartamentos. Como elas são vendidas à parte, diz um funcionário, ocorre de haver gente que tem vaga de garagem sem ter um imóvel no local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.