28/05/2018

Guarulhos lidera número de apartamentos lançados

ABC representa 25% dos imóveis lançados e VGV da última década ultrapassa R$29 bilhões na região

Com cerca de de 21,2 milhões de habitantes, a  Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) é a maior do Brasil. Atualmente, ela é composta por 39 municípios, incluindo a capital paulista e possui uma grande representatividade no mercado imobiliário.

Essa posição de destaque foi identificada em uma pesquisa inédita realizada pelo ZAP, empresa do Grupo ZAP Viva Real, sobre a região e que ressalta, por exemplo, a liderança da cidade de Guarulhos no número de apartamentos lançados nos últimos 10 anos, com mais de 48 mil novas unidades.

A pesquisa removeu da análise a cidade de São Paulo, pois sozinha ela representa 62% dos empreendimentos lançados no período e levou em conta 32 municípios da região. Dentre aquelas com mais representatividade em unidades lançadas estão: Guarulhos (19%), Osasco (13%) e São Bernardo do Campo (11%), elas receberam, respectivamente, 48, 32 e 27 mil novos apartamentos. Para o VP de Analitycs do ZAP, Caio Bianchi, a localização das cidades é um ponto importante para esse crescimento na última década. “As cidades próximas da capital se tornaram alternativas interessantes para quem deseja viver próximo do trabalho, mas fugindo do caos da metrópole”, detalha.

A região do ABC é uma importante parte da análise, pois as três cidades juntas representam mais de 33% do VGV (valor geral de venda) da RMSP, cerca de R$29 bilhões em valores atuais, unidas elas possuem mais de 62 mil unidades lançadas nos últimos 10 anos. A cidade de Santo André é a com mais lançamentos de empreendimentos, no período da pesquisa, 342 prédios residenciais verticais foram lançados, seguido por São Bernardo (256) e Guarulhos (229).

Observando o VGV dos municípios isoladamente, a cidade de Guarulhos se mantém na liderança com mais de R$15,4 bilhões, seguido por Osasco (R$11,8 bilhões), São Bernardo do Campo (R$11,6 bilhões), Santo André (R$10,8 bilhões) e Barueri (R$9,5 bilhões). Para Bianchi, esses números demonstram como a RMSP possui uma representatividade grande na economia do estado. “O poder econômico cresce constantemente, isso demonstra que os próximos anos serão importantes para uma evolução ainda maior e para uma ampliação das alternativas, além da capital”, finaliza.

Preço médio dos imóveis

O levantamento realizado pelo ZAP também identificou o custo médio dos imóveis. A liderança disparada está com Santana do Parnaíba, onde os apartamentos lançados nos últimos três anos custam, em média, R$730 mil, na segunda colocação está Barueri com R$ 409 mil, valor 44% menor. O preço médio da região metropolitana de São Paulo resulta em R$268 mil, valor próximo aos preços de Guarulhos (R$272 mil) e Osasco (R$ 268 mil). Já as mais baratas são: Embu-Guaçu (150 mil), Pirapora do Bom Jesus (R$162 mil) e Francisco Morato (R$162 mil).

Observando o preço do m², a média ficou em R$4.754 e foi possível identificar que São Caetano do Sul possui o mais elevado com R$6.884, seguido por Barueri (R$6.638) e Santana do Parnaíba (R$6.357). Os mais baratos são Embu-Guaçu (R$3.052), Pirapora do Bom Jesus (R$3.239) e Embu das Artes (R$ 3.371).

+ Pesquisa mostra os imóveis mais desejados para compra na região Sul

+ Pesquisa mostra as características dos imóveis mais desejados para compra no Brasil

+ Pesquisa realizada pelo ZAP mostra os imóveis mais desejados para compra na região sudeste

+ Os bairros mais “gourmet” de São Paulo

+ Crescimento imobiliário de 2014 poderá voltar só após 2019

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.