29/07/2007

Há opção de três suítes e sala maior

Fonte: O Estado de S. Paulo

Incorporadores dão flexibilidade de cliente mudar desenho interno ao comprar unidade com quatro quartos

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisPerspectiva da fachada do empreendimento residencial Choice Club Residence, nova incorporação da Tecnisa, no Tatuapé, zona leste da cidade

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No primeiro semestre deste ano, a cidade de São Paulo recebeu 41 novos empreendimentos com apartamentos de quatro dormitórios, segundo pesquisa mensal elaborada pela Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp).

Áreas úteis e preços médios variam para atender a diferentes perfis de público – as menores unidades ofertadas têm 85,5 m² em média, e as maiores, 367,23 m². A grande maioria desses empreendimentos oferece ao comprador a opção de ter no desenho interno do imóvel a divisão em três suítes e uma sala ampliada, ao invés dos quatro quartos da planta original.

E os incorporadores já encomendam projetos arquitetônicos que dêem essa possibilidade, pois as paredes do quarto dormitório não têm propositadamente nenhuma função estrutural, nem instalações hidráulicas. Conforme o diretor da Regional São Paulo da Rossi Residencial, Marcelo Dadian, essa opção está sendo um sucesso de mercado:“Cerca de 90% das unidades de quatro dormitórios que lançamos foram vendidas para pessoas que fizeram a modificação para três suítes, mais a sala ampliada”.

Um dos empreendimentos que a Rossi Residencial lançou neste semestre, em março, de quatro quartos, é o empreendimento Brooklin to Live, no bairro de mesmo nome, na zona sul. São unidades com área útil média de 148 m² e preço a partir de R$ 460 mil. Dadian diz que, no projeto, a sala, quando ampliada, tem dimensão de 8,60 m² e permite três ambientes. O mesmo espaço, salienta Dadian, pode virar ainda um home theather ou um escritório.

O prédio fica ao lado do Shopping Morumbi, e tem como público-alvo as pessoas que trabalham na região.

O outro novo empreendimento da Rossi Residencial, também lançado em março, é o Montserrat, que fica no Tatuapé, zona leste. Neste caso, informa Dadian, a área útil varia entre 178 m² e 224 m². O preço médio é R$ 600 mil.

Maior e menor 

Entre os lançamentos de quatro dormitórios dentro do semestre, em São Paulo, podem-se citar os dois que se destacam em termos de áreas, para públicos diferentes. Um deles é o Vida Viva Sta Cruz, da Even, com vendas pela Lopes. As unidades têm área útil média de 85,5 m². a menor entre todos os lançamentos de unidades com quatro dormitórios feitos neste primeiro semestre. Preço médio: R$ 250 mil, financiado.

A maior área útil entre os lançamentos, segundo a Embraesp, está no Terraço Leopoldo, no Itaim, incorporado pelaTecnum & Corporate/Bolsa, com vendas pela Lopes. São apartamentos de quatro dormitórios com 367,23 m² de área útil média e preço médio de R$ 2,8 milhões, financiado em 36 meses.

Nos jardins 

Outro lançamento de condomínios com unidades de quatro dormitórios foi feito pela Cyrela, em março. Trata-se do Appia Lorena, localizado no bairro dos Jardins, zona sul da capital. Segundo o diretor de Incorporação da empresa, Ubirajara Spessoto, são 22 unidades em um único bloco, uma por andar, com área útil média de 245 m². O preço médio é R$ 1,3 milhão. A venda está a cargo da Lopes.

O diretor da Cyrela explica que se trata de um terreno relativamente pequeno, de 1.200 m², onde vai estar um empreendimento voltado para atender às famílias tradicionais dos Jardins. São casais com um ou dois filhos e consumidores mais velhos, “que moravam em residências ou unidades maiores e, por casamento dos filhos, por exemplo, acabaram se interessando por ocupar apartamentos menores.” Ele salienta que nesse empreendimento a empresa está particularmente vendendo “localização”. Segundo Spessoto, já foram vendidas 15 das 22 unidades ofertadas.

Para ele, apartamentos de quatro dormitórios têm demanda garantida no mercado da capital: “Por isso vamos efetivamente investir pesado no segundo semestre em lançamentos de apartamentos desse tipo”.

Na zona oeste, o bairro de Perdizes neste primeiro semestre foi destaque. A região recebeu, segundo a pesquisa da Embraesp, quatro novos empreendimentos com apartamentos de quatro dormitórios.

Um deles é o New Jazz Perdizes, lançado pela Tecnisa em junho. Segundo o diretor-comercial da empresa, Douglas Duarte, são unidades de 180 m² úteis, duas por andar, e preço médio de R$ 780 mil. O público-alvo é basicamente quem mora na região e quer lá permanecer. No New Jazz há também a opção de transformar o desenho interno em três dormitórios e sala ampliada.

A Tecnisa é responsável ainda pelo lançamento do Choice Club Residence, no Tatuapé, zona leste. São duas torres, com apartamentos de quatro dormitórios (dois por andar). As áreas úteis são de dois tipos: 172 m² e 204 m² – preços médios, respectivamente: R$ 576 mil e R$ 680 mil. São quatro dormitórios com duas suítes e opção para três suítes e sala ampliada

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.