01/08/2013

Imobiliárias oferecem casas dos sonhos para consumidores diferenciados

Saiba como atuam as empresas que vendem imóveis considerados especiais por sua arquitetura, vista ou localização

Fonte: ZAP Imóveis

Há pessoas que desejam muito mais do que uma casa ou apartamento para morar. Além de buscarem o local, tamanho, número de dormitórios e até mesmo preço do imóvel de acordo com suas necessidades, elas querem algo diferente: uma vista de tirar o fôlego, um quintal charmoso e aconchegante, o projeto de um arquiteto de renome ou qualquer coisa que as deixem encantadas…

De acordo com a Axpe, os imóveis precisam ter charme, como uma vista incrível ou algo que os diferencie (Foto: Axpe/ Divulgação)

Existem empresas especializadas em atender esse tipo de cliente. Uma delas é a Axpe Imóveis Especiais, que atua nesse mercado há dez anos. “Só trabalhamos com imóveis especiais, não necessariamente de luxo. Precisam ter charme, como uma vista incrível ou algo que os diferencie”, diz José Eduardo Cazarin, proprietário da imobiliária. Ele explica que trabalha para um público específico. “São pessoas com olhar estético apurado e que gostam de artes.”

Um dos pedidos dos clientes, de acordo com a Casas Bacanas, é morar perto de tudo para ter qualidade de vida (Foto: Casas Bacanas)

“Funcionamos como uma boutique de imóveis. A maioria do  nosso estoque desperta alguma sedução pela sua arquitetura, pelo potencial de reforma, pela localização bacana, enfim, tem que ter alguma bossa”, define Graziella Labate, da imobiliária Graziella dos Imóveis.

Para Monique Tonini, da Casas Bacanas, seus clientes desejam um imóvel que tenha o quê a mais que faça os olhos brilharem e o coração bater mais forte. Segundo ela, são pessoas que querem qualidade de vida, morar perto de tudo, inclusive do trabalho e não depender de carro. “Querem ter um espaço gostoso de viver, sem ostentação. Normalmente já rodaram o mundo, sabem o que é bom e o que querem, são antenadas e conectadas.”

Monique afirma que esse diferencial buscado pelos clientes pode estar tanto num apartamento na faixa dos R$ 500 mil com uma reforma descolada e uma seleção bacana na decoração, como numa casa de altíssimo padrão.

 

Embora não classifiquem o nicho de mercado em que atuam como sendo de luxo, o preço mínimo fica entre R$ 500 mil e R$ 700 mil, mas há imóveis que chegam a R$ 20 milhões. Para locação, o valor mínimo é de R$ 4.000. “Há muitas pessoas que são do nosso público, têm esse olhar, mas gostariam de comprar por valor menor e não podemos atender porque não é rentável”, explica Cazarin.

Embora essas imobiliárias “especiais” não divulguem, o preço mínimo fica entre R$ 500 mil e R$ 700 mil (Foto: Casas Bacanas/ Divulgação)

Essas imobiliárias também costumam atuar em bairros específicos de São Paulo, como Itaim, Jardins, Bela Vista, Consolação, Higienópolis, Perdizes, Sumaré, Pompeia, Alto de Pinheiros, Cidade Jardim, Real Parque, Vila Olímpia, Vila Nova Conceição, Moema, Campo Belo, Santa Cecília, Centro e Brooklin.

A atuação dessas empresas é voltada basicamente para imóveis residenciais. Segundo Cazarin, a Axpe também trabalha com imóveis comerciais, mas num segmento ainda mais específico, dirigido a empresas como agências de propaganda e produtoras de cinema.

Segundo Graziella, o fato de trabalhar focada em regiões específicas torna o atendimento de sua empresa mais ágil (Fotos: Casas Bacanas/ Divulgação)

ATENDIMENTO – Essas imobiliárias trabalham o conceito de que o cliente deve ser atendido por alguém que se pareça com ele. “Temos 36 corretores, todos são profissionalizados, têm CRECI e se dedicam totalmente a essa profissão, mas são oriundos de outras áreas. São arquitetos, publicitários, advogados, engenheiros, administradores de empresas e profissionais da moda que abandonaram suas profissões. O atendimento é bastante diferente. O cliente sente que o corretor entende o que ele quer”, diz Cazarin.

Na opinião de Graziella, o fato de trabalhar focada em regiões específicas torna o atendimento de sua empresa mais ágil. “Os corretores conhecem muito bem os bairros de atuação. Funciona como um sistema taylormade. Não deixamos o cliente perder tempo.”

Cazarin afirma que, para conquistar compradores ou captar imóveis, não faz publicidade massiva. “Temos um círculo virtuoso construído no boca a boca. Os próprios clientes nos recomendam.”

Um fator que facilita a venda é o fato de o proprietário estar consciente em relação ao preço real de venda (Foto: Casa Bacana/ Divulgação)

MERCADO – Na opinião de Graziella, o mercado imobiliário para este segmento está mais estável. “Parece que passou aquela loucura de comprar rápido porque os preços iam subir, os preços se estabilizaram e as pessoas estão comprando no seu ritmo normal, sem pressão.”

Monique concorda, dizendo que o movimento está igual ao de outros nichos do mercado imobiliário. “O mercado esta indo bem, mas nada perto do aquecimento de alguns anos atrás.”

Cazarin afirma que, para locação, os negócios são fechados muito rapidamente. “Quando entra um apartamento bacana, os corretores sempre têm dois ou três clientes à espera, pois há escassez de imóveis. Para venda, também é mais rápido do que para imóveis convencionais”, garante.

Graziella acrescenta que imóveis menores têm mais liquidez. “Se for algo num edifício muito cobiçado, já vendemos na primeira visita”, diz. Segundo ela, se o imóvel é bom e tem preço justo, é vendido rapidamente. Outro fator que facilita a venda é o fato de o proprietário estar consciente em relação ao preço real de venda. “Mas se ele quiser testar o mercado primeiro, o fechamento do negócio pode demorar até um ano”, conclui.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.