24/09/2009

Imóveis: novo corte nos juros

Fonte: Jornal da Tarde

Bradesco e HSBC foram na esteira de BB e Nossa Caixa e reduziram suas taxas para o evento

Depois de Banco do Brasil e Nossa Caixa, ontem foi a vez de Bradesco e HSBC anunciarem redução dos juros para financiamento imobiliário para as vendas concretizadas durante a quarta edição do Salão Imobiliário de São Paulo, que ocorre de hoje até domingo no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

O Bradesco, que tem linhas de crédito para a casa própria com juros entre 9,5% e 11,9% ao ano, no Salão oferecerá financiamentos com taxas entre 7,8% e 11,5% ao ano. O HSBC, cujas juros anuais variam entre 10% a 12% chega ao evento com linhas entre 9% e 11% ao ano.

Na segunda-feira, Banco do Brasil e Nossa Caixa também haviam divulgado reduções. Os juros pós-fixados no evento serão de 8,4% mais Taxa Referencial (TR) ao ano. Os juros pré-fixados serão de 11,5% ao ano ante os 12,57% cobrados fora do evento. As taxas valem para imóveis até R$ 500 mil.

No Salão deste ano, os consumidores terão mais de 100 mil imóveis à disposição, boa parte voltada a famílias com renda de até 10 salários mínimos (R$ 4,65 mil).

Nas edições anteriores, o Salão concentrava os lançamentos das construtoras e o preço médio dos imóveis ficava na casa dos R$ 200 mil. Este ano, entretanto, a criação do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida” – em que o governo subsidia o financiamento de imóveis novos no valor máximo de R$ 130 mil para famílias que ganhem até dez salários mínimos – motivou o mercado imobiliário a ampliar a oferta de produtos para uma população de renda média e baixa. “Acredito que 60% dos imóveis ofertados terão um valor compatível com as regras do programa habitacional”, estima João Crestana, presidente do Sindicato da Habitação

(Secovi-SP) e um dos coordenadores do evento. Crestana adianta que governo, Prefeitura e Caixa Econômica Federal terão estandes no Salão e prestarão atendimento ao público.

CONDIÇÕES FAVORÁVEIS – Segundo os organizadores, quem procura imóveis de outro tipo não vai se decepcionar se decidir visitar o Salão. Haverá de tudo um pouco: imóveis usados, novos ou ainda em fase de construção, a partir de R$ 57 mil. “No final do ano passado, o mercado imobiliário sofreu o impacto do agravamento da crise econômica. Portanto, muitos lançamentos foram adiados e algumas unidades não foram vendidas”, analisa Ricardo Matrone, organizador do evento. “Por isso, as empresas vão aproveitar o Salão para divulgar os produtos que estão no seu estoque.”

A Tenda, por exemplo, deve trazer para o Salão 1,7 mil imóveis de com preços até R$ 180 mil e metragens de 38 m² a 96 m². São casas e apartamentos em diversas regiões do Estado, como Grande São Paulo, Cotia, Osasco, Suzano, Mogi das Cruzes, Santos, São José dos Campos e Campinas.

A Goldfarb terá cerca de 5 mil unidades residenciais em todo o Brasil, de R$ 75 mil a R$ 240 mil e áreas de 49 m² a 76 m². Na Grande São Paulo, por exemplo, há unidades de dois e três dormitórios, entre casas e apartamentos.

O visitante também vai se deparar com melhores condições de financiamento: os juros do crédito imobiliário caíram bastante desde setembro, acompanhando a redução de 13,75% ao ano para 8,75% ao ano registrada pela Selic (taxa básica de juros) no período. “Hoje, a casa própria está bem mais acessível”, afirma Crestana.

O presidente do Secovi-SP diz que, em outubro do ano passado, o trabalhador que quisesse comprar um imóvel de R$ 85 mil teria de apresentar uma renda mínima de R$ 3,5 mil mensais. Hoje, bastam R$ 1,7 mil.

“Com juros menores e prazos maiores, a prestação da casa própria passou a caber no bolso do trabalhador”, resume Crestana. Mais informações no site www.sisp.com.br.

Serviço:
Sisp
www.sisp.com.br
Entrada: R$ 15 (para quem não fez cadastro) – data: 24/09 a 27/09
Horário: 24 e 25/09, das 12h às 21h; nos dias 26 e 27/09, das 10 às 21h.
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi, Parque Anhembi – Avenida Olavo Fontoura, 1209, Santana, São Paulo-SP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.