26/09/2008

Imóvel para morar. E para investimento

Fonte: Jornal da Tarde

Evento aberto ontem na Capital atrai não só aqueles que querem fugir do aluguel

Fugir do aluguel e investir. Esses são os objetivos dos primeiros visitantes do 3º Salão Imobiliário São Paulo, que foi aberto ontem na Capital. O casal Ortiz, por exemplo, dekasseguis (brasileiros que trabalham no Japão) que voltaram ao País há algum tempo, já possui um imóvel próprio. Agora querem investir.

Renato Ortiz, 34 anos, e Alessandra Hirani Ortiz, 31, pretendem comprar um imóvel na planta na Zona Leste e vendê-lo mais tarde. “Ficamos interessados em alguns lançamentos, que dão opção de financiamento em 36 meses e possuem taxa de juros mais baixas”, diz Renato.

O perfil dos clientes, no entanto, é em sua maioria de pessoas que querem se livrar do aluguel, que acumula alta de 11% no ano na Cidade, de acordo com pesquisa divulgada pelo Sindicato da Habitação (Secovi-SP).

O gerente de projetos Celsimar Santos, 38 anos, e a estudante Patrícia Leite, 32, casados há 11 anos, irão avaliar um imóvel na Vila Nova Cachoeirinha após pagarem quatro anos de aluguel. “Juntamos a entrada e pretendemos optar por um financiamento que utilize o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço)”, afirma Santos.

O casal resolveu adquirir a casa própria quando verificou que os preços dos imóveis caíram no mercado. “Antes as unidades saíam por, no mínimo, R$ 100 mil. Agora, encontramos boas opções por R$ 60 mil”, explica.

O professor Antônio Calixto de Souza Filho, 44 anos, está solteiro e pretende sair da casa dos pais após ter conseguido um emprego como funcionário público. Ele busca um imóvel na região central para ficar, ao mesmo tempo, perto da família, que mora na Zona Sul, e do novo trabalho na Zona Leste. “As taxas de juros ainda são altas para a faixa que quero comprar, de R$ 150 mil. Pretendo começar a financiá-lo a partir de seis meses. Nesse período, quero poupar para dar a entrada”.

CDHU
Um novo padrão de casas adaptadas para deficientes físicos foi apresentado pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no primeiro dia do evento. Todas as unidades serão entregues com uma base mínima pré-adaptada para deficientes – como corredores mais amplos e pé direito mais alto. Assim, uma adequação completa, conforme a necessidade do morador, pode ficar até cinco vezes mais barata.

Serviço:
3º Salão Imobiliário São Paulo
Data: Até domingo
Local: Pavilhão do Anhembi
Preço: Grátis com cadastro no site e R$ 10 por família nas bilheterias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.