23/05/2013

Imóvel pequeno vira moda nas capitais

Morar em um local pequeno deixou de ser prerrogativa de falta de luxo para virar cool. Com isso, apartamentos funcionais têm ditado o ritmo do mercado

Fonte: ZAP Imóveis

Morar em um local pequeno deixou de ser prerrogativa de falta de luxo para virar cool. Metrópoles como Nova York, Rio de Janeiro, São Paulo, Londres e Pequim abrigam, em regiões centrais, apartamentos minúsculos, estilosos e, principalmente, funcionais.

Imóvel pequeno vira moda nas capitais
Para corretora, perfl de comprador de apartamentos nas capitais está mudando. Agora, são jovens casais ou solteiros (Foto: Cawy Arquitetura)

Um pequeno corredor pode virar um espaço para um home office. E uma mesa de jantar pode ser adaptável para 4 ou 6 pessoas, com a possibilidade de se transformar numa mesa de sinuca.

“O ideal é aproveitar o espaço de acordo com as necessidades reais do cliente. Se a pessoa mora sozinha e passa pouco tempo em casa, mas gosta de receber convidados para um jantar, podemos pensar em uma única divisória no apartamento, deixando o quarto isolado e integrando sala e cozinha, que ficam maior”, afirma Samuel Cabrera, sócio da Cawy Arquitetura.

Em Nova Iorque, o prédio Life Edited ganhou destaque por transformar um apartamento de 39 metros quadrados em oito ambientes diferentes por meio de paredes móveis.

O esforço de concentrar todas as funcionalidades de uma residência num micro espaço ganhou até um Concurso, o adAPT NYC, que oferece prêmios aos edifícios com áreas pequenas.

“O perfl de comprador de apartamentos pequenos nas capitais está mudando. Estamos falando de jovens casais, solteiros e pessoas que, de certa forma, gostam de simplicidade e funcionalidade.”, diz Ana Maria Lovato, corretora de imóveis.

Imóvel pequeno vira moda nas capitais
Metrópoles têm abrigado, em regiões centrais, apartamentos minúsculos, estilosos e, principalmente, funcionais (Foto: Banco de Imagens / Think Stock)

A psicóloga Suzana Arruda mudou-se recentemente para um apartamento de 46 metros na região dos Jardins, em São Paulo. A ex-moradora de uma casa de 170 metros, na Chácara Klabin, diz que não via mais sentido em cuidar de um jardim e de uma área de lazer que não eram utilizados.

“Meus filhos foram morar fora e a casa ficou grande demais. Adaptei meu novo apartamento de uma maneira organizada e cômoda”, afirma. “Ficou muito aconchegante.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.