17/08/2009

Impulso à habitação

Fonte: O Globo

O BB, que no segundo trimestre recuperou a liderança de mercado que perdera para Itaú Unibanco, prepara novo salto para os próximos meses. Recém-autorizado a financiar habitação, o banco tem disponíveis cerca de R$4,5 bilhões para emprestar a pessoas físicas e construtoras. Sem contar os recuros do Besc e da Nossa Caixa, instituições incorporadas no pós-crise.

“Nenhum banco no país tem essa disponibilidade de recursos para o setor imobiliário no momento. Essa posição só existe porque estamos entrando nesse mercado”, diz Paulo Rogério Caffarelli, vice-presidente de cartões e novos negócios de varejo do BB.

A oferta de recursos coincide com a recuperação do setor de construção civil, que travou após a crise, e com a aprovação de projetos do Minha Casa, Minha Vida, programa federal de habitação para a baixa renda. O BB, que sempre teve seu estoque de caderneta de poupança vinculado ao crédito rural, foi autorizado a destinar à habitação 10% dos dois terços que têm de ser emprestados.

Dos R$ 69 bilhões que o banco tem em poupança, R$ 40,3 bi continuarão financiando a produção rural. Caffarelli se diz particularmente empolgado com o crédito habitacional, porque as operações de longo prazo (15 a 20 anos) vão ajudar o banco a fidelizar a clientela pessoa física.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.