04/05/2009

Inadimpência em condomínios de São Paulo é maior no Morumbi e menor em Moema

Fonte: Revista ZAP

Bairro da zona Sul tem, em média, 5,9% de boletos em aberto a cada mês, aponta levantamento da Lello

Os condomínios da região do Morumbi, na zona Sul de São Paulo, lideram o ranking da inadimplência no pagamento da quota condominial na capital paulista. É o que aponta estudo comparativo da Lello, empresa líder em administração de condomínios no Estado, com base nos índices apurados em 1,1 mil edifícios dos principais bairros da cidade entre abril de 2008 e março deste ano.

Em média, todos os meses, 5,9% dos boletos ficam em aberto por mais de 30 dias nos prédios do Morumbi, Panamby, Vila Sônia e Vila Andrade. Na outra ponta estão os condomínios de Moema, também na zona Sul, com inadimplência média mensal de 4,1%.

O segundo lugar do ranking fica com a região da Mooca, onde o índice de quotas em atraso superior a 30 dias chega a 5,8%. Já no Tatuapé a inadimplência média mensal nos condomínios é de 5,5%, seguido pelas regiões de Perdizes, com 5,2%, e Santana, com 5,1%.

Nos Jardins a taxa de inadimplência no pagamento do condomínio mensal é a segunda menor da cidade, segundo o estudo da administradora, com 4,5%. Na Vila Mariana o índice, terceiro menor, fica em 4,7%.

“As diferenças não são grandes e, em geral, a inadimplência nos condomínios é baixa. Mas é importante que os síndicos estejam atentos aos mecanismos de cobrança, privilegiando os acordos amigáveis, pois o importante é receber os pagamentos para manter o fluxo de caixa e pagar as contas do condomínio em dia”, afirma Márcia Romão, gerente de relacionamento com o cliente da Lello Condomínios.

Para agilizar a cobrança de boletos em atraso, a Lello utiliza uma  ferramenta exclusiva e totalmente informatizada, que é acionada assim que uma cota de condomínio não é paga na data do vencimento. O sistema encaminha, automaticamente, aos condôminos impontuais, cartas boleto estendendo o prazo de pagamento, com multa e juros já calculados. Oferece, ainda, opções de parcelamento do valor caso o síndico assim o determine, e avisa sobre eventuais encaminhamentos para processo de cobrança judicial. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.