13/08/2008

Inadimplência aumenta 19%

Fonte: Jornal da Tarde

Inflação alta faz com que inquilino gaste mais com outros itens e acabe atrasando o aluguel

Zap o especialista em imóveisIGP-M, indicador usado para o reajuste da imensa maioria dos contratos de aluguel, atingiu no fim de maio 9,76%

O número de inquilinos inadimplentes, com aluguel atrasado há mais de 30 dias, aumentou 19% em junho ante maio, segundo pesquisa mensal realizada pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP). O porcentual de atraso pulou de 4,58% em maio para 5,46% em junho nas 431 imobiliárias consultadas.

Para José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP, o aumento na inadimplência está relacionado à alta da inflação registrada nos últimos 12 meses, o que aperta o orçamento dos assalariados. O IGP-M, indicador usado para o reajuste da imensa maioria dos contratos de aluguel, atingiu no fim de maio 9,76%, porcentual que serve de base para os contratos que ‘aniversariaram’ no mês.

Segundo Viana Neto, com o aumento do IGP-M, já era esperado que haveria problemas. Mesmo assim, ele afirma que o aumento na inadimplência foi o resultado mais preocupante da pesquisa. “O recomendável é que o locatário não comprometa mais de 20% da renda mensal com despesas de aluguel”, diz. Segundo ele, porém, há quem gaste até 35% do orçamento só nesse item. “Isso preocupa”, diz.

Alcides Leite, economista e professor da Trevisan Escola de Negócios, afirma que o aumento da inflação prejudica o poder de compra dos salários e além dos aluguéis, as famílias têm de lidar com os outros aumentos que ajudam a consumir o orçamento mensal, como os alimentos, por exemplo.

Para Roseli Hernandes, gerente-geral de locação e vendas da imobiliária Lello, a inadimplência também guarda relação direta com os cuidados que locador e locatário devem ter antes de sacramentar o contrato de aluguel.

Segundo ela, o dono do imóvel deve verificar a saúde financeira do locatário, o que inclui checar o nome do candidato junto ao serviço de proteção ao crédito e verificar se essa pessoa não tem ações de despejo. “O fiador precisa apresentar matrícula atualizada da propriedade de um imóvel, que será utilizado como garantia se for necessário”, diz.

A gerente da Lello afirma que outro ponto de análise trata das condições de renda do locatário. É fundamental verificar se ele é autônomo ou trabalhador assalariado com carteira assinada. Segundo ela, até a autenticidade do contracheque deve ser verificada. Roseli diz que o locador deve procurar os serviços de uma imobiliária ou de corretores que podem tratar desses aspectos.

Em relação a quem procura casa ou apartamento para alugar, Roseli recomenda verificar se não há atrasos no Imposto Sobre Propriedade Territorial Urbana (IPTU) ou no condomínio. Ela também sugere que, antes de assinar contrato, o locatário faça uma vistoria no imóvel para avaliar possíveis danos estruturais, cuja responsabilidade de conserto é do proprietário.

Outras regiões

De acordo com o Creci-SP, nas regiões do ABC, Guarulhos e Osasco e no Interior do Estado os níveis de inadimplência foram considerados estáveis: no primeiro caso, o indicador de junho ficou em 6,83% ante 6,67% em maio, um aumento de 2,4%. No Interior, o nível baixou 1,23%, de 4,08% para 4,03%. No Litoral, a queda na inadimplência foi de 40,2%: de 5,29% em maio para 3,16% em junho. Viana Neto explica que quem aluga para temporada paga antecipadamente e, por isso,em junho, o número de opções diminui. “Além disso, nos meses de inverno a procura é menor.”

Cuidados do locador

Verifique se o interessado tem algum tipo de restrição no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Zap o especialista em imóveisLocador tem sempre que verifique se o interessado tem algum tipo de restrição no SPC

Cheque a origem da renda do futuro locatário, se vem do trabalho autônomo ou se ele é empregado assalariado; verifique também a autenticidade do comprovante apresentado.

O fiador deve apresentar comprovante atualizado da matrícula do imóvel dado em garantia do pagamento dos aluguéis e de eventuais prejuízos causados pelo locatário. Se preferir, contrate os serviços de um corretor ou de uma imobiliária.

Cuidados do locatário

No caso de alugar um apartamento, certifique-se de que o valor do condomínio está incluído no total. Um mal-entendido inicial pode transformar-se em dificuldade de pagamento, o que pode levar à inadimplência.

Não comprometa mais que 20% do orçamento com pagamento de aluguel e taxas correlatas (condomínio, IPTU).

De acordo com análise do Creci-SP, uma das causas da inadimplência é que parte das famílias compromete até 35% da renda mensal com aluguel.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.