29/07/2008

Infiltração atinge 80% dos condomínios

Fonte: Editoria Zap

Serviço de impermeabilização bem feito resolve o problema

DivulgaçãoInfiltração no subsolo de um condomínio

Não são apenas as construções antigas que estão sujeitas às infiltrações. Caso a obra não tenha passado pelos devidos cuidados de impermeabilização, mesmo sendo recém-construída, poderá apresentar o problema. A situação é ainda mais complicada quando acontece em condomínios. O ideal é que as providências sejam tomadas no início da obra, mas também há soluções para as já concluídas.

Os primeiros sinais de uma infiltração são marcas de mofo e bolor, além de descascados na pintura das paredes. O primeiro passo para solucionar esse inconveniente é descobrir a origem do vazamento. A engenheira civil Maria Christina Zacchello orienta a verificar tubulações e o telhado por onde passa a água fluvial. Já os vazamentos de piscinas e reservatórios podem ser detectados pelos seguintes indícios: conta de água com aumento anormal e sem razão aparente, poças de água ou grama crescendo em uma determinada área próxima à piscina ou reservatório, piso cedendo na área próxima, o nível da água da piscina baixa muito depressa e existência de trincas ou rachaduras internas ou no piso adjacente.

Segundo Maria Christina, o mais indicado é chamar um profissional para que seja feita uma inspeção. De acordo com os dados da Lwart, empresa especializada em produtos para impermeabilização, 80% dos condomínios possuem infiltrações. E geralmente o problema é encontrado nas lajes do térreo, que devido a vazamentos de ralos e juntas de dilatação, surgem as goteiras que, conseqüentemente, atingem os carros que estão no subsolo. Muitas vezes, nesses casos, as medidas tomadas são paliativas, como as calhas, que não solucionam o problema, apenas canalizam a água do vazamento. O problema tende a piorar com o passar do tempo. “O assunto é de extrema relevância para o segmento, por tratar-se de um dos itens mais importantes de uma obra. A maioria das pessoas, no entanto, não tem conhecimento da dimensão do problema que pode ocorrer para um imóvel que não é impermeabilizado”, explica a engenheira.

O método de impermeabilização mais utilizado e recomendado por especialistas é a manta asfáltica, (asfalto com polímero, produto que deixa o material elástico). A manta é colocada sob o piso ou revestimento, isolando a parede, laje e piso dos efeitos da infiltração. Outras empresas trabalham com a impermeabilização por meio da injeção de resinas poliuretânicas em gel ou em espuma. Trata-se de um sistema elástico que forma uma estrutura com poros fechados, impedindo a passagem da água.

O tratamento com manta asfáltica é projetado para durar cerca de 20 anos, mas é preciso alguns cuidados com qualquer instalação que será feita sobre a região impermeabilizada. Basta um furo em local não indicado para danificar o trabalho. Por isso, Maria Christina recomenda a realização de uma vistoria antes de qualquer alteração na estrutura.

Serviço

Lwart Química
www.lwart.com.br   

Impermear
www.impermear.com.br

Faber Impermeabilizantes
www.fabertecnologia.com.br

 

3 Comentários

  1. Sou de Santo André e moro a 6 meses em um apartamento que ficou pronto a 8 meses, meus móveis estão com mofo de cima em baixo, não são embutidos, não foram comprados no mesmo lugar e não tem infiltração aparente em lugar algum. vocês já viram algo assim??

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.