18/06/2009

Instituições financeiras oferecem juros entre 5% a 13,3% ao ano

Fonte: Revista ZAP

Confira qual o banco que está cobrando menos pelo pagamento do imóvel e o que está oferecendo o maior prazo

Levantamento feito pelo Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) com nove dos maiores bancos do País apurou que sete dos bancos pesquisados – Banco do Brasil, Bradesco, Nossa Caixa, Caixa Econômica Federal, Itaú Unibanco, Santander Banespa e Banco Real concedem o prazo de 30 anos – ficam de fora Banco do Brasil e HSBC, que declaram conceder no máximo 20 anos de prazo para o mutuário quitar a dívida.

Foto: stock.straymuseCasa própria: dos nove bancos pesquisado apenas um financia valor total do imóvel

Segundo as instituições, 5% é a menor taxas de juros cobrada em junho e se referem aos financiamentos de imóveis populares, em geral com preço até R$ 130 mil, mas essa taxa se aplica a determinados tipos de imóveis (em construção) e é oferecida apenas pela CEF (Caixa Econômica Federal).

Nos bancos Real e Santander, imóveis de até R$ 120 mil têm financiamento com juros entre 7,95%, 9% e 11,5%. No Banco do Brasil e na Nossa Caixa, imóveis de até R$ 150 mil podem ser financiados com taxas de 9,57% e 8,9% ao ano, respectivamente.

Nas operações de empréstimo para imóveis de classe média, os juros predominantes estão na faixa entre 11% e 12,5%, dependendo do valor a ser financiado, do prazo de pagamento e do plano de financiamento. A maior taxa de juros declarada – 13,3% ao ano – foi encontrada nos bancos Real e Santander em dois planos de financiamento que não têm limite de financiamento e de valor dos imóveis.

FINANCIAMENTO DO IMÓVEIS – A pesquisa apurou também que apenas um deles declara financiar 100% do valor do imóvel. A CEF tem um plano de nome “Imóvel na Planta/Construção-FGTS-Hipoteca” que financia integralmente imóveis de valor até R$ 130 mil, no prazo máximo de 20 anos para quem tenha renda de até R$ 4.900.

É a CEF também que tem o segundo maior percentual de financiamento – 90% do valor do imóvel – para oito modalidades de empréstimos de sua carteira de crédito imobiliário e que abrangem desde imóveis do tipo popular, custando R$ 80 mil, até imóveis de valor ilimitado, desde que suportados pela renda e capacidade do pagamento do comprador. Os demais bancos estabelecem 80% como limite máximo de financiamento do imóvel.

Para o presidente do Creci-SP, José Augusto Viana Neto, o financiamento está melhorando aos poucos. “Os prazos de financiamento aumentaram 50% na maioria dos bancos nos últimos três anos, passando de 20 anos para 30 anos”, afirma, ao comparar a pesquisa deste ano com a de junho de 2006. Naquele ano, o prazo máximo oferecido pelos bancos era de 20 anos – opção então disponível no Bradesco, no Santander Banespa, na Caixa Econômica Federal e na Nossa Caixa. Nos demais bancos pesquisados pelo entidade, o prazo máximo só ia até 15 anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.