07/02/2019

Confira dicas para entrar no mercado imobiliário e seja um investidor

Se informar sobre o funcionamento do mercado imobiliário antes de investir pode aumentar as chances de sucesso

Fonte: ZAP em Casa

Um dos métodos mais comuns de aplicação de valores é o investimento no mercado imobiliário. A prática é muito usual entre pessoas que se interessam por fazer render alguma quantia que possuem reservada, além de chamar a atenção daqueles que já investem em outros setores da economia.

Alta demanda, segurança e boa valorização são alguns dos aspectos mais atraentes desse modelo de investimento. Tudo isso, associado à possibilidade de diversificação do setor, acaba por torná-lo muito popular e importante para o funcionamento da economia do País.

investimento
A segurança é um dos aspectos que mais chama a atenção de investidores (Foto: Shutterstock)

Entretanto, muitos investidores de primeira viagem saem no prejuízo ao fazerem uma aplicação de risco, o que pode ser explicado pela pouca experiência somada à falta de orientação. Pensando nisso, reunimos algumas dicas que podem ser muito úteis para quem quer entrar no mercado imobiliário. Confira:

1 – Se informe sobre as opções de investimento disponíveis;

investimento
Há muitas opções no mercado e se informar sobre elas é fundamental (Foto: Shutterstock)

Muito se engana quem pensa no investimento imobiliário como a compra seguida da locação ou revenda de um imóvel. A economia brasileira permite diversas opções de investimento, desde os métodos mais tradicionais, como a aplicação de valores pensando em renda passiva – comprar um imóvel e alugá-lo – até o emprego de bens em títulos e ativos ligados a empreendimentos habitacionais.

Saber as condições de cada possibilidade é fundamental antes de qualquer decisão. Com o auxílio da internet e de veículos especializados, se informar nunca foi tão fácil. Vale a pena tirar algum tempo do seu dia para saber mais sobre o que há de disponível no mercado.

Especialista em finanças pessoais e gestão financeira de pequenos negócios, Victor Barboza é fundador da GFC – Gestão Financeira Criativa e acredita que se informar por meio de fontes confiáveis é a chave de qualquer investimento: “A dica é sempre buscar informações para encontrar os imóveis com maior poder de valorização, porque assim como nos demais mercados, há investimentos que podem resultar em ganhos praticamente nulos”, alerta.

Na dúvida, o mais seguro é optar pelo usual e investir em algum imóvel que mais tarde possa ser alugado ou revendido por um outro valor. Apesar de trazer um retorno menor em comparação com os ativos, esse modelo de investimento vale a pena pela segurança.

Veja o checklist para quem quer comprar um imóvel

2 – Atente-se aos índices e métricas que determinam o mercado; 

investimento
Selic, IGP-M e INCC são alguns dos índices que compõem o mercado (Foto: Shutterstock)

O mercado de imóveis, assim como outros setores da economia, é medido por diversos indicadores. Geralmente de divulgação mensal, esses dados saem em veículos de comunicação especializados em economia, portanto podem ser consultados de modo simples.

Acompanhar todos os índices é importante para saber se o momento atual é bom para fazer um investimento. Se o INCC, Índice Nacional de Custo da Construção, estiver alto, por exemplo, significa que o valor dos imóveis aumentarão, tornando o cenário de investimento menos interessante.

Richard Deves, sócio-diretor da Imobiliária Nova Capital, explica que, se tratando de investimento, tudo depende da economia, por isso a importância de acompanhar índices: “Uma pessoa que deseja entrar no mercado imobiliário precisa entender que é um mercado com ciclos mais longos de alta e baixa, pois basicamente depende da economia”. diz.

Saiba o que significam os termos e índices que movimentam o mercado imobiliário

3- Tenha um objetivo;

investimento
Ter uma meta é importante para se encontrar no meio de tantas possibilidades (Foto: Shutterstock)

Mesmo se tratando de um modelo de baixa liquidez, isto é, de baixo risco, o investimento no mercado imobiliário, assim como em qualquer outro setor, exige um objetivo. É a partir de uma meta que o investidor decidirá o caminho de aplicação que seguirá, além de ter a oportunidade de estudar mais as possibilidades.

Para se estabelecer uma meta, é preciso ter uma expectativa em mente, não apenas pensando em lucro, mas também em garantias. É o que diz Sérgio Dias, economista e consultor do SEBRAE: “É importante para o investidor primeiramente definir qual a expectativa de seu investimento. Se é retorno do investimento a curto, médio ou longo prazo, se busca uma liquidez rápida, se a garantia é um fator requerido e por aí vai” explica.

4- Estude o histórico e aspectos externos do bem a ser investido;

investimento
Estudar fatores externos do imóvel pode evitar investimentos mal-sucedidos (Foto: Shutterstock)

Ainda que seja um modelo de investimento muito seguro, uma aplicação inteligente no mercado imobiliário prevê um estudo do histórico do bem a ser investido. No caso de compra de imóveis propriamente ditos, é válido estudar a localização, especialmente o índice de procura sobre o bairro.

Além disso, é importante avaliar a reputação da construtora responsável pelo empreendimento imobiliário, o que pode ser feito com uma simples pesquisa. “Avaliar a localização do imóvel, sua legalização e o histórico da construtora ou do proprietário é imprescindível. Um imóvel localizado em uma área em desenvolvimento e com boa infraestrutura urbana pode ser garantia de bom investimento”, diz Dias.

Também é válido analisar as condições legais do terreno, das empresas e pessoas físicas envolvidas. “O cuidado com a legalização é fundamental para preservar o investimento e não ter dissabores com dívidas ou pendências judiciais que vão comprometer o investimento”, continua.

Dicas para acertar em cheio na escolha do imóvel

5- Atente-se às novidades do mercado

investimento
Novos modelos de negócio surgem a todo momento, o que pode ser válido (Foto: Shutterstock)

O mercado imobiliário está em constante inovação, inclusive no que diz respeito às opções de investimento. Observar o que há de novo no setor é importante para dar o próximo passo e descobrir se vale a pena expandir os horizontes e investir no inovador.

Uma tendência recente são as franquias imobiliárias, para as quais Richard Deves enxerga um futuro promissor: “Além dos investimentos em imóveis, fundos ou títulos, há a oportunidade de investir em franquias imobiliárias, que é um segmento que vem crescendo. Nos Estados Unidos, por exemplo, 89% das imobiliárias são franquias, no Brasil menos de 5%. Imagina o quanto dá para crescer com esse cenário”, diz.

Novidades também costumam surgir com a retomada da economia, um cenário que economistas preveem ser o de 2019: “Hoje, o setor imobiliário está voltando a crescer, porém ainda muito timidamente, o que faz com que existam várias oportunidades interessantes para quem pensa em investir nessa categoria”, diz Victor Barboza.

Confira 3 dicas sobre como investir em imóveis

Conheça o índice FipeZAP:


+Confira 7 dicas imperdíveis para você escolher o imóvel ideal

+7 dicas para você conseguir um bom desconto no imóvel

+Entenda as diferenças entre condomínio e loteamento fechado

+Veja como comprar um imóvel em Portugal

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.