02/07/2009

IPI acelera queda do preço da linha branca em maio

Fonte: Jornal da Tarde

Lavadora de roupas ficou 3,93% mais barata logo após o corte do imposto, uma boa diferença em relação aos 12 meses anteriores, quando o custo do produto caiu 2,62%

O preço de fogões, geladeiras e máquinas de lavar roupa caiu apenas em maio bem mais do que nos 12 meses anteriores – de maio de 2008 a abril de 2009. A máquina de lavar roupas, por exemplo, ficou 3,93% mais barata em maio (redução de 2,62% nos 12 meses anteriores), segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

De acordo com a coordenadora do Índice de Custo de Vida (ICV) do Dieese, Cornélia Nogueira Porto, a queda de preço é reflexo direto da redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). “Houve um degrau na curva da queda de preços em maio. Em junho acredito que o preço vai continuar caindo, mas não tanto quanto no mês anterior”, afirma.

Para Nuno Fouto, coordenador de pesquisa do Provar/Fundação Escola de Administração – Centro de Estudos do Mercado de Consumo de Bens e Serviços -, não só a redução do IPI derrubou os preços, mas o pessimismo do mercado varejista quanto à crise e a queda do consumo. “Na última pesquisa que fizemos, identificamos que o consumidor não ia deixar de comprar, mas queria gastar menos. O comprador criou uma expectativa de realizar bons negócios com a crise e acabou segurando a compra, o que ajudou a deflacionar a linha branca”, diz.

Fouto acredita que ainda há espaço para uma queda de preço nesse segmento. “O varejo e a indústria precisam trabalhar mais com as margens de lucro. Se souberem fazer isso, poderão manter a demanda aquecida e os produtos podem ficar um pouco mais baratos”, comenta.

O professor de economia Alcides Leite, da Trevisan Escola de Negócios, acredita que o estoque elevado das lojas no início do segundo trimestre foi outro motivo que levou à queda de preço da linha branca. “Porém, sem a redução do IPI não haveria uma queda tão grande. Ainda pode ficar um pouco mais barato”, explica.

A recomendação dos especialistas é que o consumidor faça pesquisa de preço antes de definir a compra e busque fechar o negócio à vista para não pagar juros e perder o desconto dado com a redução do imposto. “Ainda há três meses de IPI reduzido. O consumidor pode aproveitar para guardar dinheiro nesse período e aproveitar até outubro para conseguir preços melhores”, afirma o economista da Trevisan.

VAREJO – Com a prorrogação do IPI reduzido até outubro, as promoções na linha branca devem continuar. O Grupo Pão de Açúcar afirma que manterá os descontos para os segmento. Nos últimos três meses a empresa registrou crescimento de 30% na venda de linha branca em comparação ao mesmo período do ano passado, chegando a 40% no caso das lavadoras de roupa automáticas.

No Wal-Mart os produtos continuam até 20% mais baratos com a queda do imposto e promoções da rede varejista. De acordo com o supermercadista, a média de desconto dado nos últimos meses de IPI reduzido foi de 10%, como no caso dos fogões.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.