07/12/2007

Itaú vai financiar imóvel com FGTS

Fonte: O Estado de S. Paulo

Valor máximo é de R$ 120 mil; até agora, a Caixa Econômica Federal era a única a oferecer o crédito

O Banco Itaú oferece a partir de hoje financiamento imobiliário com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para aquisição de imóvel novo ou usado de até R$ 120 mil, com juros anuais de 7,93% a 8,47% mais a Taxa Referencial (TR), inferiores aos do crédito com recursos da poupança. “Temos um acordo inédito com a CEF que nos permite usar uma linha de crédito de até R$ 1 bilhão”, disse Luiz Antonio França, diretor de Crédito Imobiliário do Itaú.

Até agora, a Caixa Econômica Federal (CEF) era o único banco a oferecer financiamento com recursos do FGTS. A partir do primeiro trimestre de 2008, o Banco Real vai oferecer a opção. Bradesco e Santander afirmaram ontem que estudam entrar nesse segmento do mercado também.

O crédito no Itaú destina-se a famílias com renda de R$ 1.875,01 a R$ 4.900. Os juros de 7,93% ao ano mais a TR serão cobrados de cotistas do FGTS há mais de três anos. Quem não preencher essa exigência pagará 8,47% ao ano mais TR.

Com essa distinção de taxas, o Itaú antecipa a redução de 0,50 ponto porcentual nos juros dos financiamentos tomados por cotistas do FGTS, aprovada pelo Conselho Curador do FGTS para valer somente a partir de janeiro. Na Caixa, o juro é de 8,16% mais TR e cairá para 7,66% mais TR em janeiro.

Podem ser financiados imóveis nas regiões metropolitanas de São Paulo, do Rio e de Brasília. O valor máximo do imóvel é de R$ 120 mil no Itaú. Na Caixa, chega a R$ 130 mil, nas mesmas regiões metropolitanas. Nas duas instituições podem ser financiados até 80% do valor do imóvel; no Itaú, o prazo máximo é de 25 anos; na Caixa, de 30 anos.

Recursos da poupança 

Os bancos já oferecem crédito imobiliário com recursos da poupança com juros menores para imóveis de até R$ 120 mil. No Itaú, Bradesco, Santander e Unibanco, a taxa é de 9% mais TR, com prazo de até 25 anos no Itaú, Bradesco e Unibanco e de até 30 anos no Santander. Na Caixa, o juro é de 9% a 10% mais TR e o prazo, de 20 a 30 anos.

Nas linhas com recursos da poupança não há teto para renda familiar e o interessado pode ter outro imóvel no mesmo município, desde que não use seu FGTS na nova aquisição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.