05/08/2007

Jovens casais dominam compras

Fonte: O Estado de S. Paulo

Perfil de empreendimentos atende classe média e média-baixa

Pesquisa realizada pela Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp) mostra que, no primeiro semestre de 2007, o número de lançamentos de empreendimentos residenciais verticais com dois dormitórios na cidade de São Paulo superou a quantidade do mesmo período do ano passado – 42 ante 33. Em junho, foram oito lançamentos de prédios de apartamentos com este perfil.

“É o tipo de imóvel que está vendendo com bastante facilidade”, diz a sócia-diretora da imobiliária Itaplan, Ana Luiza Rossi Guarnera. “O mercado está muito aquecido; não podemos reclamar de nada.”

O diretor da consultoria de imóveis Lopes, Carlos Kapudjian, concorda. “É um produto que tem sempre demanda. Esse padrão é a oferta maior, é a produção maior.”

Uma razão para isso são as melhores condições para obter linhas de crédito para a compra de imóveis disponíveis no mercado, criadas tanto por bancos estatais quanto privados. “Estamos sentindo melhora no mercado em função das melhores condições de financiamento”, diz o presidente da incorporadora Goldfarb, Milton Goldfarb.

Os imóveis com o padrão de dois dormitórios, explicam os especialistas, atraem uma faixa de consumidores formada principalmente por jovens casais, sem filhos ou esperando o primeiro herdeiro, à procura da primeira moradia. Há também casais mais velhos, que já não moram mais com os filhos e mesmo solteiros que buscam um espaço um pouco maior.

Este tipo de empreendimento atende às classes média e média-baixa. Em relação à faixa de renda familiar, a variação pode ser a partir de cerca de R$ 1.700 a R$ 4.900.

Segundo a lista da Embraesp, as regiões onde mais se concentram os lançamentos são a leste e sul da capital. De acordo com o assistente de incorporação da Fibra Residencial, Hugo Louro e Silva, 60% dos compradores costumam escolher imóveis nos bairros onde já vivem.

Área útil 

O empreendimento com maior área útil média listado pela Embraesp – 77,33 metros quadrados – é o residencial Varanda Pompéia, da incorporadora Cyrela, localizado no bairro da zona oeste de mesmo nome. Com duas torres e 272 unidades, a previsão de entrega é para abril de 2010. O preço médio do apartamento é de R$ 271 mil.

Outro lançamento da Cyrela que faz parte da pesquisa é o condomínio Via Ibirapuera Home Stay, na zona sul, com uma torre e 212 unidades. Os apartamentos de dois dormitórios, com 55 metros quadrados ou 73 metros quadrados (sendo uma suíte) custam a partir de R$ 223 mil.

A Goldfarb lançou no Tatuapé o residencial Spazzio Naturalle, cuja área útil média fica entre 46,52 metros quadrados e 50,39 metros quadrados. Com 220 unidades, o preço, dependendo do andar, pode ficar entre R$ 85 mil e R$ 120 mil.

Também na zona leste, a Fibra lançou o residencial Parque Taquari Nova Mooca, com 400 apartamentos. O valor para o dois-dormitórios fica entre R 110 mil e R$ 130 mil.

Uma demonstração do sucesso de empreendimentos de dois dormitórios é que a Itaplan vendeu as 66 unidades – com preço médio de R$ 220 mil – do empreendimento Samedi Vila Mariana em três meses. Ana Luiza conta que 70% do empreendimento, que fica na zona sul da capital, foi comprado por descendentes de orientais.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.