17/05/2013

Lançamentos e vendas de imóveis têm melhor alta desde 2010 em SP

Segundo balanço divulgado pelo Secovi, foram lançadas 5.300 unidades até março deste ano e as vendas somaram 6.862 unidades

Fonte: ZAP Imóveis

Diferentemente do que ocorre tradicionalmente no primeiro trimestre do ano, os lançamentos e as vendas de imóveis novos residenciais na cidade de São Paulo registraram um crescimento que não se via desde os três primeiros meses de 2010.

Lançamentos e vendas de imóveis têm melhor alta desde 2010 em SP
Na comparação de março de 2013 com igual período de 2012, a alta no número de unidades vendidas em São Paulo foi de 83,9%

Segundo balanço divulgado pelo Secovi-SP (sindicato da habitação) nesta sexta-feira, baseado nos dados da Embraesp, foram lançadas 5.300 unidades até março deste ano, o que representa uma alta de 44% em relação ao primeiro trimestre de 2012.

Essa marca só é superada no acumulado de janeiro a março de 2010, quando o mercado imobiliário viveu o boom e atingiu alta de 96% sobre 2009.

O estudo ainda apresentou que o volume de unidades lançadas somente em março, o melhor período para o mercado imobiliário até agora no ano, subiu 42,86% ante o mesmo mês do ano passado.

Já as vendas somaram 6.862 unidades, um aumento de 27% ante o mesmo período do ano passado (5.400 imóveis). Ainda segundo o levantamento, na comparação de março de 2013 com igual período de 2012, a alta no número de unidades vendidas foi de 83,9%.

Lançamentos e vendas de imóveis têm melhor alta desde 2010 em SP
Até o próximo mês de dezembro, as vendas e os lançamentos devem crescer em torno de 5% a 10%

“O primeiro trimestre é historicamente um período de redução de estoque, no qual víamos mais vendas do que lançamentos. Então, surpreendeu a todos nós. Mas, basicamente, foi devido às muitas aprovações que a prefeitura fez de projetos que estavam na gaveta.
Vimos casos de terrenos que foram comprados há 5 ou 6 anos e foi licenciado somente agora juntamente com os demais. Por isso, esta alta tão grande”, apontou Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi.

Até março, o VGV (Valor Geral das Vendas) chegou a R$ 4,48 bilhões, atualizado pelo INCC-DI (Índice Nacional de Custo da Construção). O total mostrou que houve um aumento de 52,8% em relação aos R$ 2,93 bilhões de igual período de 2012.

“Esses números, no entanto, não são o que estamos esperando para o ano de 2013. Acreditamos que até o próximo mês de dezembro, as vendas e os lançamentos cresçam algo em torno de 5% a 10%. Não mais do que isso”, completou Petrucci.

Região metropolitana – As vendas acumuladas no primeiro trimestre na Grande São Paulo somaram 11.496 unidades, um crescimento de 18,5% diante dos 9.703 imóveis residenciais anotados no mesmo intervalo de 2012.
A capital paulista participou com 59,7% do total vendido e com 67,0% do volume lançado na região, de 7.938 imóveis no período de janeiro a março deste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.