10/10/2019

Lançamentos Imobiliários: saiba o que é importante analisar durante a visita

Mesmo quando o empreendimento ainda está em construção, muitos são os cuidados que devem ser tomados para comprar um imóvel

Fonte: ZAP em Casa

Na hora de comprar um imóvel são muitas as opções disponíveis no mercado e é preciso fazer uma pesquisa para selecionar os que se encaixam com o que se busca, seja pelo valor, pelo tamanho, pela localização ou outros aspectos que influenciam na escolha. Depois desta primeira etapa, é hora de visitar cada um e, mesmo quando se trata de lançamentos imobiliários, é importante avaliar uma série de quesitos para tomar a decisão correta.

lançamentos imobiliários
(Foto: Shutterstock)

Afinal de contas, comprar um imóvel significa fazer um investimento alto e realizar um sonho. Saiba o que você precisa saber e analisar na hora de visitar os lançamentos imobiliários. 

+Saiba o que fazer para não cair em golpes na hora de comprar um apartamento

Registro

Lançamentos imobiliários pressupõem construções novas e um dos aspectos mais relevantes nestes tipos de imóveis que deve ser analisado é se a construção tem memorial aprovado na prefeitura do município. “É fundamental que tenha aprovação porque, se não tiver, quem comprar o imóvel não poderá averbar a construção. Esse é um ponto importante porque, às vezes, constrói e não tem solução para averbar depois”, explica Manoel da Silveira Maia, presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Rio de Janeiro (Creci-RJ).

“Uma vez tivemos um problema em um prédio, analisamos toda a documentação e ele não podia ser legalizado. A construtora havia diminuído a área de ventilação e não estava obedecendo o memorial de incorporação e a prefeitura não podia registrar. Isso serve também caso sejam construídas unidades menores. E a questão é que não pode lançar e nem vender se não estiver com tudo aprovado. Por isso, antes de ver o local, o projeto ou qualquer outra coisa, verifique se o memorial de incorporação está no registro de imóveis porque pode até ter o memorial e não ter condições de registrar depois”, acrescenta.

Para Thiago Melo, vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE), empresas sérias não vendem um lançamento imobiliário sem o memorial de incorporação estar registrado. “Mas ainda existem gatunos que querem vender sem o registro. Então, saber que está registrado o que está sendo vendido é um passo importante para quem quer toda a segurança”, afirma.

Região dos lançamentos imobiliários

Outra questão importante na hora de visitar lançamentos imobiliários é observar e analisar a região que ele se encontra. “É importante saber como é a questão da acessibilidade, dos transportes públicos, se tem serviços por perto, escola, hospital e comércio.

É preciso saber o que é fundamental para viver bem, tem que comprar um imóvel em um lugar bom para viver bem porque, se não for, não vale a pena fazer o investimento”, ressalta Manoel da Silveira Maia. “Se é uma pessoa que costuma precisar ir ao hospital e a localização fica longe vai ter a questão do trânsito, por exemplo. Por isso tem que analisar as necessidades”, complementa.

construção de prédios residenciais
(Foto: Shutterstock)

Posição dos lançamentos imobiliários

Outro ponto que faz a diferença é a posição que o imóvel ocupa. “É fundamental entender bem a localização da unidade que está comprando. Não é raro o cliente se arrepender porque o imóvel leva sol ou não é ventilado. É importante entender o posicionamento do apartamento na implantação, ter a certeza que está comprando o que está na planta”, sugere Thiago Melo. “Precisa estar atento porque, às vezes, o prédio fica em um local que bate o sol pela manhã e, se tem alguém doente em casa, não vai poder se submeter a isso. Tem que ver se o lançamento realmente atende ao que o cliente procura”, diz Manoel da Silveira Maia.

Acabamento

Segundo presidente do Creci-RJ, quando vai comprar um imóvel em construção, a questão do acabamento ainda não está pronta. “Mas o ideal é ficar atento ao que está no memorial de incorporação porque o pressuposto é que tudo que esteja nele tem que estar correto depois e vai ser comprovado”, sugere. Ou seja, estar atento o que o memorial informa é fundamental para depois entender se a construção seguiu o que havia sido proposto.

Fique de olho nas regras

Outro detalhe que é importante de ser analisado ao visitar um lançamento são as regras do condomínio, mesmo antes de a construção ser concluída. “O construtor ou vendedor tem que ter a minuta da convenção do condomínio, não é a convenção mesmo, mas a minuta. Ela já existe na hora da venda do empreendimento e nela estão as regras que vão nortear o condomínio”, explica Manoel da Silveira Maia. A minuta é fundamental porque ela já estabelece as regras de convivência antes mesmo de serem eleitos o síndico e o corpo de diretores do condomínio. Claro que depois essas regras podem ser alteradas para que se adequem às necessidades reais dos moradores, mas elas lançam um ponto de partida para as regras de convivência.

Orçamento

Outro ponto que deve ser analisado com atenção diz respeito ao orçamento e à capacidade de pagamento do lançamento imobiliário. Não adianta avaliar apenas o presente, mas é importante fazer uma projeção das finanças para o futuro também, já que um imóvel é um investimento alto e que costuma comprometer o orçamento por muitos anos. “Tem que ver se a parcela cabe no bolso, ver a forma de atualização. O Índice Nacional de Custo de Construção (INCC) não é um juros, ele é um índice de correção e é utilizado para reajustar as parcelas dos contratos de imóveis durante a fase de construção. É bom que todos saibam que todo mês o boleto vai chegar com a correção do INCC, que é a inflação do setor”, explica Thiago Melo. “Tem ainda que ver se tem dinheiro para pagar e, caso não tenha, se terá condições de pegar um financiamento para não perder o imóvel no futuro”, acrescenta Manoel da Silveira Maia.

Durante a visita dos lançamentos imobiliários, fique de olho no modelo dos contratos

Na hora de assinar o contrato, a atenção deve ser redobrada. “O contrato de compra e venda é assinado junto à construtora. É preciso ler com todo o cuidado, tirar todas as dúvidas, porque o cliente vai se amarrar durante muito tempo. Se tiver alguma dúvida, deve perguntar para alguém da construtora, para um corretor ou um advogado. É importante tomar todo o cuidado para adquirir uma coisa que vai suprir o sonho”, conclui o vice-presidente da Ademi-PE.

+ Veja como escolher a melhor opção na hora de comprar ou alugar um apartamento

+ Encontre o imóvel ideal para você e sua família

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.