08/04/2007

Leveza e versatilidade são atrativos

Fonte: O Estado de S. Paulo

Utilização de resinas plásticas vai desde cobertura de espaços até isolação térmica e material de esquadrias

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisPolicabornato – Uma das funções mais conhecidas do produto é a cobertura de piscina

 

 

Resinas plásticas são atualmente uma alternativa muito interessante para serem adotadas em certas funções de uma construção, no lugar de materiais convencionais. Por vezes de custo mais baixo, esses produtos primam pela leveza e versatilidade.

Os mais utilizados são o PVC (policloreto de vinila), o poliestireno, o policarbonato e o poliuretano.

Segundo o engenheiro Michel Haddad, consultor técnico da fabricante Sika, a aplicação do plástico na construção civil passa por telhas; blocos translúcidos; tubulações de água fria, esgoto, água quente; tubulações flexíveis tipo Pex; isolamento de cabos elétricos; fôrmas para concreto; grelhas de drenagem para obras de terra; forros de PVC; esquadrias de PVC; mantas para impermeabilização de túneis; coberturas; piscinas; reservatórios; entre outros.

Divulgação Zap o especialista em imóveisNa obra – aplicação de poliuretano, resina versátil e moldável

Segundo Haddad, o plástico é uma boa alternativa aos materiais convencionais: “Principalmente quando falamos de plásticos fabricados a partir do que chamamos de polímeros termoplásticos como o PVC e o poliuretano, já que temos uma grande vantagem no que diz respeito à possibilidade de reciclagem”. O consultor enfatiza que, tendo em vista a constante necessidade de introduzir tecnologias baseadas em materiais recicláveis, ecologicamente corretos e agradáveis ao meio ambiente, nota-se uma grande tendência em substituir, por exemplo, produtos fabricados com madeira.

“Neste caso, os objetivos são reduzir a extração descontrolada e oferecer ao mercado produtos que gerem menos resíduos, os quais possam ser reciclados mais facilmente”.

Fabio Fuji, coordenador de Desenvolvimento de Novos Negócios com especialidade em construção da Basf explica que não se deve considerar apenas um eventual custo mais alto de adoção de plásticos na construção, porque, em dois ou três anos de utilização, o custo estará pago.

Características

Veja abaixo detalhes sobre cada uma das quatro resinas plásticas mais utilizadas na construção.

PVC – Usos: esquadrias (portas e janelas), telhas, revestimentos de fachadas, forros e divisórias, pisos, tubos, calhas e mantas de impermeabilização.

Poliuretano – Usos: molduras e perfis de acabamento, caixas d’água, etc. Segundo o químico Arlindo Mendonça, da Basf, o poliuretano tem função de isolante térmico e pode ser utilizado como “sanduíche” entre duas placas .

Nas residências, pode ser aplicado em telhas de PVC ou metal.

Poliestireno (EPS) – Usos: molduras e perfis de teto, drenagem de muro de arrimo, gramados, pisos, etc. Trata-se de um material de alta resistência mecânica e durabilidade, segundo Fabio Fuji, da Basf. “É bem mais barato utilizá-lo; e além de isolante térmico, por ser mais leve, pode ser adotado em formas diferentes como em molduras, compor colunas gregas ou detalhes de sancas.” E é bem mais fácil de transportar do que o concreto, por exemplo, enfatiza Fuji. “É possível carregar uma coluna grega inteira para a obra.”

Policarbonato – Usos: para cobertura e fachadas em que se deseje efeito de transparência. Informações:
Sika; Basf

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.