20/03/2009

Locação aumenta 4%

Fonte: Jornal da Tarde

É o que aponta pesquisa do Creci em janeiro. Maioria dos descontos foram reduzidos

Pesquisa do Creci-SP abrangeu os contratos de locação assinados por 430 imobiliárias com representação em todas as regiões da capital

A média dos valores dos aluguéis residenciais subiu 4,01% em relação a dezembro, conforme pesquisa feita pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (CRECI-SP) com 430 imobiliárias da Capital. Os imóveis com aluguel de até R$ 800 foram os mais procurados, somando 60,06% dos novos contratos.

O aluguel que mais subiu em janeiro foi o de casas de três dormitórios situadas em bairros da Zona D – o aumento foi de 25%. O aluguel médio desse tipo de imóvel passou de R$ 733,33 em dezembro para R$ 916,67 em janeiro. A maior baixa – de 22,89% – se deu com apartamentos de um dormitório localizados em bairros da Zona C, cujo aluguel médio caiu de R$ 622,5 para cerca de R$ 480.

O número de imóveis alugados – 477 – em janeiro foi 15,25% maior que em dezembro. De acordo com José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP, a alta já era esperada, pois imóveis para alugar costumam ser mais procurados no mês por estudantes e famílias que resolvem mudar antes do início das aulas.

Como consequência, a maioria dos proprietários reduziu os descontos concedidos aos locatários. De dezembro para janeiro, a queda foi de 59,33% na Zona A (que abrange bairros como Pacaembu, Perdizes e Vila Nova Conceição), de 26,81% na Zona B (Aclimação, Alto da Lapa, Bela Vista) e de 21,65% na Zona D (Freguesia do Ó, Imirim).

Os descontos baixaram de 20,22% para 8,22% na Zona A, de 9,89% para 7,24% na Zona B e de 9,79% para 7,67% na Zona D. Houve aumento dos descontos sobre os valores pedidos para locação nas zonas C (Aeroporto, Água Branca, Bosque da Saúde) e E (Brasilândia, Campo Limpo, Cangaíba). Na Zona C, o desconto passou de 7,06% em dezembro para 12,17% em janeiro, um aumento de 72,42%. Na Zona E, o aumento do desconto foi de 86,68%: passou de 11,11% para 30,74% no período.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.