30/10/2006

Lofts ganham espaço no mercado imobiliário da capital

Fonte: O Estado de S. Paulo

O que começou como tendência no fim da década de 90, hoje se consolidou como produto

Os lofts, construção inspirada em galpões industriais que tinham suas paredes derrubadas para dar lugar a apartamentos e se tornaram moradia en Nova York (EUA) começaram a ser construídos em São Paulo no fim dos anos 90.

Projeto com área bem distribuída e pé direito alto, este tipo de construção tem público garantido na avaliação do diretor do Secovi-SP Gonzalo Fernández. “Hoje o loft é um produto consolidado no mercado que atende um público do médio ao alto padrão.”

Opção para investidores – o grande interesse dos clientes é na locação -, os lofts atendem o cliente de alto padrão, como o Metropolis projetado por João Armentano com áreas privativa de até 350 m2 a empreendimentos mais simples com 60 m2.

Jovens estudantes, casais sem filhos, homens e mulheres recém-separados que buscam uma moradia prática são os clientes em potencial dos lofts. “Este é um produto que tem apelo forte na cidade de São Paulo. São apartamentos não tão grandes, mas bem distribuídos”, explica Fernández.

O Metropolis é o produto top de linha da incorporadora Stan e Bolsa de Imóveis que investe neste tipo construtivo desde 1998. A construtora responsável pela obra é a RFM Construtora.
O primeiro projeto da Stan foi o Loft São Paulo, seguido das unidades 2, 3 e 4 e o Grand Loft.

O edifício do Metropolis – Armentano se inspirou no filme homônimo de Fritz Lang para realizar o projeto – terá 20 unidades duplex, além da cobertura construídas em 18 andares na esquina das ruas Pedroso Alvarenga e Tapinas.
Os preços dos lofts do Metropolis vão de R$ 1,2 milhão a R$ 2,7 milhão para a cobertura.
O projeto tem design futurista e elevadores panorâmicos, tudo com foco no conforto e qualidade de vida. A previsão de entrega da obra, que será vendida pela Lopes Consultoria de Imóveis, é de 30 meses.

Segundo a literatura especializada, morar em lofts é uma das fortes tendências de reurbanização dos últimos 30 anos. Com isso, a residência passou a ter como referência não o número de como dos e sim o total de metros quadrados. Lofts são espaços que podem ser utilizados para morar e trabalhar. Pode ser dividido e decorado de acordo com a necessidade e criatividade de que o adquire ou aluga.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.