18/03/2007

Loja com mania de grandeza

Fonte: O Globo

Redes de móveis de alto luxo investem em megastores, com mimos para o cliente

Fabio RossiZap o especialista em imóveisA Mac de móveis externos, tem 730 metros quadrados: aberta há 4 meses, loja carioca é líder de vendas da rede

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma mania de grandeza está tomando conta do mercado moveleiro de alto luxo. O modelo de megastore, que já era adotado por empresas como Tok & Stok e Etna — que têm como proposta vender decoração moderninha a preços razoáveis — está se espalhando por lojas como Florense, Mac e Artefacto. E, não satisfeitas em montar ambientes decorados em espaços que variam de 500 a três mil metros quadrados, ainda oferecem serviços de cafeteria, manobristas e área VIP para arquitetos. Tudo pelo cliente.

Depois de Nova York e Miami, a Florense acaba de abrir, com investimento de R$3 milhões, sua megastore carioca, no Casashopping. Com 2,2 mil metros quadrados, o showroom traz, além das tradicionais cozinhas, móveis para todos os espaços da casa e, também, para empresas. São Paulo deverá ser a próxima cidade brasileira a receber um projeto com a mesma magnitude.

— A Florense tem uma rede de mais de 90 lojas nas principais cidades brasileiras e, hoje, se compara às melhores fábricas de móveis do mundo. A importância da marca, porém, exigia uma megastore de alto nível que materializasse essa imagem. E a opção da empresa foi implementar o projeto no Rio, pela importância sociocultural da cidade no contexto nacional e internacional — afirma o presidente da empresa, Adolfo Fuzinatto.

Brasileiro não tem hábito de comprar via catálogos, dizem empresários

Como boa mineira que é, a MAC, de móveis para áreas externas, chegou ao Rio sem alarde e instalou a sua grande loja, de 730 metros quadrados, na Barra da Tijuca, ao custo de R$1,3 milhões. Em quatro meses, a unidade carioca se tornou a maior da marca não só em tamanho, como em vendas. Pelo Brasil, há outras 13 lojas, abertas desde o início do ano passado. De acordo com os donos, Artur Fernandes e Tatiana Freire, a base já é de 180 clientes.

— Queríamos mostrar a diversidade de produtos da empresa. Cerca de 90% da linha de produção da fábrica está em exposição. E fazemos mais: se o cliente quiser visualizar os móveis na sua casa, mando entregar e, se ele não os quiser, trago de volta — garante Fernandes, lembrando que a megastore tem estacionamento para dez carros, espaço exclusivo para arquitetos com internet sem fio, além de copeiras que servem de café a espumantes.

Fabio RossiZap o especialista em imóveisA Artefacto foi a pioneira ao lançar uma megastore há oito anos: é a unidade carioca que tem três mil metros quadrados

A Artefacto, que inaugura hoje a nona edição de sua Mostra Artefacto, foi a pioneira deste segmento a inaugurar uma megastore, há oito anos, com a unidade do CasaShopping, de três mil metros quadrados. Eduardo Machado, diretor de Mercado da empresa, conta que, entre os fatores determinantes, estavam o crescimento da linha de produção e a falta de hábito do brasileiro de comprar via catálogo — os clientes querem ver o produto que vão comprar.

— Nessa época, idealizamos a mostra, o que demandou um aumento ainda maior da produção, pois não poderíamos repetir o mesmo móvel nos vários ambientes — lembra Machado, ressaltando que, hoje, todas as unidades (13 no Brasil e sete no exterior) têm, no mínimo, mil metros quadrados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.