30/10/2006

Loteamentos fora da capital

Fonte: O Estado de S. Paulo

Preços do terreno e verde levam paulistano a querer construir na região da Rodovia Anhangüera

J.F.Diorio/AEZap o especialista em imóveisJardim – Eny pesquisou muito antes de comprar o terreno onde vai construir sua casa com jardim

Ter um jardim. Foi este sonho que levou a publicitária Eny de Oliveira a procurar uma casa na zona oeste da capital. Passado um ano e meio, Eny estava passando de carro pela Rodovia Anhangüera e descobriu num loteamento o que buscava. “Me apaixonei pelo lugar e escolhi um lote”, conta. “Espero gastar entre a compra do terreno e a construção da casa o equivalente ao preço de um apartamento de dois quartos na zona oeste da capital, só que um imóvel com qualidade de vida, verde e com jardim.” Ela se refere a apartamentos com preço de cerca de R$ 160 mil.

Autônoma, a publicitária deu uma entrada na compra do terreno de 600 metros quadrados e financiou o restante dos R$ 48 mil com a empreendedora. Ela pesquisou as informações sobre a cidade de Campo Limpo, onde fica o loteamento – ela acessou o site da Prefeitura da cidade na internet, que poderá se tornar um condomínio no futuro. “Levei em conta a relação custo benefício como o custo do terreno e da construção e de um apartamento pronto em São Paulo. Além disso vou estar a 30 minutos do local do meu trabalho no bairro da Lapa.” Eny calcula que vai gastar R$ 10 diários com o pedágio.

O diretor da Cia do Campo, Alexandre Frankel, afirma que a empresa fez o loteamento Reserva Bom Viver na região da Anhangüera pelas condições de trânsito que são boas, pelo clima que é ameno, pela área verde que é preservada. “No quilômetro 38 da rodovia, o morador vai estar a meia hora de carro da capital ou de Campinas e a 15 minutos de Jundiaí”, diz Frankel.

O empreendimento tem 149 lotes de 600 metros quadrados a mil metros quadrados com preços a partir de R$ 32 mil. A localização do terreno influencia o preço. A empresa financia em até 48 meses com 15% de entrada. A ocupação máxima do terreno é de 50% com construção de no mínimo 150 metros quadrados.

Alto padrão 

Com aproveitamento de 27% de toda a área, o loteamento Lagos de Jarinu, tem 306 lotes a R$ 100 o metro quadrado, em média.
Segundo o diretor de loteamento da imobiliária Fernandez Mera, Álvaro Costa, o loteador procura uma área que reúna a beleza do cenário e as peculiaridades do local. “Pretendo buscar um bom preço neste produto daqui para frente. Por isso considero que o preço agora é uma oportunidade”, diz ele que ressalta que a Terra Azul e Lindberg são os empreendedores. A imobiliária tem ainda loteamentos em Itupeva, jundiái e Itatiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.