29/06/2009

Mais segurança na porta de casa

Fonte: Jornal da Tarde

Portões automatizados são uma solução que oferece comodidade e baixa manutenção

A automatização de portões (quase) não tem segredos. Basta adquirir um motor, que é instalado na lateral do portão e se encaixa em qualquer tipo de esquadria e material. Porém, o tipo de abertura vai depender da área e tamanho do vão do portão. Além disso, o sistema pode demandar reformas.

Existem basicamente dois tipos: os basculantes, com abertura perpendicular, ‘para cima’, e os deslizantes, cuja abertura é lateral. “A escolha vai depender do espaço físico. Os basculantes são os mais utilizados, pois aproveitam totalmente o espaço e se encaixam em portões com apenas 5 metros de largura. Já os portões deslizantes precisam do dobro de espaço para sua abertura total e distâncias maiores que 5 metros podem necessitar de duas máquinas, de acordo com o tráfego do local. O modelo pivotante, com duas folhas, é mais caro e caiu em desuso”, explica Walmir Júnior, do setor comercial de automatizadores da fabricante PPA.

Paulo César, técnico da Lemanti, distribuidora dos produtos, lembra que o modelo deslizante necessita de trilhos e rodízios. Além disso, é preciso cuidado com o peso do portão. “Um portão de 200 kg sobre rodízios pode desgastar a engrenagem. Já sistemas basculantes aceitam portões de até 350 kg.”

Com o sistema instalado, César estima que haja um ganho de até 45% da velocidade de abertura. “Geralmente, são apenas 18 segundos. Caso tivesse de ser aberto manualmente, a demora seria de pelo menos um minuto para abrir e outro para fechar. Ele pode ser acionado a 50 m de distância. Não é necessário parar o carro em frente ao portão.”

Para residências, locais onde há pouco fluxo, basta um motor 1/4, que corresponde ao número de transmissores que podem ser gravados em sua memória, ou seja, funciona com até quatro controles remotos.

Na instalação do sistema, geralmente, não há necessidade de reforma na alvenaria, a não ser que não exista um vão na lateral do portão, onde o motor possa ser instalado. Nesses casos, ele também pode ser colocado na esquadria.

A manutenção do motor deve ser feita a cada seis meses e consiste basicamente em lubrificar o produto, o que aumenta sua vida útil em, em média, dez anos. “Em condomínios e locais com maior tráfego de veículos, ela deve ser feita todo mês, de modo preventivo. Nas residências, o próprio morador pode resolver com o uso de um spray”, diz Júnior. “Ele deve verificar se há algum problema com as engrenagens ou folga no acionador, geralmente acompanhados de mudanças no ruído de abertura do portão, explica. Caso falte energia elétrica, o portão pode ser destravado com uma chave.

DICAS – Basculantes aproveitam totalmente o espaço físico e se encaixam em portões com apenas 5 metros de largura. Já deslizantes precisam do dobro de espaço para abertura;

Portões deslizantes com mais de 5 m de largura podem precisar de dois motores;

Portões com 200 kg podem desgastar rodízios de portões deslizantes. Já sistemas basculantes aceitam portões com até 350 kg;

Para residências, basta um motor 1/4, que funciona com até quatro controles remotos;

Pode haver necessidade de reforma na alvenaria apenas em garagens fechadas, sem vãos laterais. Nesses casos, pode ser instalado na esquadria;

O automatizador deve ser lubrificado a cada seis meses;

Problemas com engrenagens podem ser detectados com mudanças no ruído de abertura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.