25/08/2008

Marcenaria para personalizar

Fonte: Jornal da Tarde

Projetos de móveis continuam em alta com o trunfo de dar toque pessoal à casa

É raro encontrar projetos de reforma ou construção que não incluam, ao menos, uma peça de marcenaria. “Todo projeto de arquitetura é personalizado, e, por isso, a gente sempre desenha algum móvel específico para criar a melhor solução para o cliente”, diz Ana Cristina Tavares, da KTA Arquitetura. O ponto forte da marcenaria, é, portanto, o de dar um toque exclusivo aos ambientes. “A marcenaria dá exclusividade ao projeto. Além disso, em geral, a marcenaria tem um custo final menor do que o dos móveis prontos, o que é mais uma vantagem para o cliente”, explica.

A estante que ilustra a capa deste caderno, por exemplo, foi a solução encontrada pelas arquitetas Ana Cristina e Claudia Krakowiak para transformar um corredor em um ambiente de uma residência em São Paulo. “Aproveitamos o pedaço de um corredor que dá em uma varanda e criamos uma espécie de biblioteca. Como a casa é ampla, com pé-direito alto, fizemos uma estante alta e, por isso, colocamos uma escada que desliza por roldanas, para facilitar o acesso aos livros”, completa. As poltronas colocadas em frente à estante completam o ambiente e funcionam como canto de leitura.

Ao fazer projetos de marcenaria como esse, os arquitetos fazem um levantamento de tudo o que o cliente tem e como guarda as coisas. “No caso de armários complexos, como closets, nós pesquisamos tudo, como, por exemplo, se a dona da casa tem botas e quantas, pois esse tipo de calçado precisa de nichos específicos, com altura superior aos de outros calçados”, diz Ana Tavares.

Os arquitetos Antonio Ferreira Jr. e Mario Celso Bernardes da AMC Arquitetura usaram a marcenaria para o projeto de um home theater, também em São Paulo. “Fizemos uma estante em L para o ambiente. Na parte da tela, deixamos apenas um nicho para uma pequena adega e algumas prateleiras e fizemos o resto fechado, com grandes painéis sem puxador. Na outra parte fizemos uma estante completamente aberta, para livros e objetos que deveriam ficar expostos”, explica Ferreira Jr. Pelo fato de a estante ser branca e de linhas retas, até a viga do teto fica discreta. “Na verdade, são dois móveis que esteticamente viram apenas um”, diz .

Em Londres, o escritório Levitate Architecture conseguiu resolver um problema de espaço com uma engenhosa solução de marcenaria. Os arquitetos do Levitate desenharam uma escada de acesso ao sótão que também serve de estante, com capacidade para abrigar dois mil livros sob os degraus (veja foto na outra página). A caixa da escada fica no espaço até então inutilizado e que, durante a reforma, foi transformado em quarto. Como a escada/estante foi construída em um espaço pequeno, o Levitate fez parceria com os engenheiros do Rodrigues Associates, Structural Engineers, também de Londres, para o cálculo da estrutura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.