16/03/2009

Materiais novos que auxiliam

Fonte: Jornal da Tarde

Tecnologia ajuda quem decide fazer a manutenção da casa. Veja opções disponíveis

O desenvolvimento de tecnologia nos materiais de construção auxilia os profissionais amadores, que resolvem encarar uma pequena manutenção em seu imóvel. Quase todo mundo tem, em algum lugar da casa, que se deparar com ferrugem, cita Omelício Zaneti, da Telhanorte. “O morador fica sem saber o que fazer, mas, hoje, encontramos produtos que, aplicados com a ajuda de pincéis, neutralizam o problema. Esse neutralizador funciona como uma bactéria que come a ferrugem e pode ser encontrado na maioria das lojas de materiais de construção”, explica.

Kathia Tamanaha/AEO importante é saber usar cada tipo de ferramenta para cada reparo

Outro material que é um grande quebra-galho para os profissionais de primeira viagem, lembra Zaneti, é o silicone. De fácil aplicação, pode ser colocado na parte de trás da pia, caso haja vazamentos, além de frestas e peças de acabamento. “Basta passar o silicone no granito que o vazamento é eliminado. Juntamente com um aplicador, custa apenas R$ 20 e se tem a solução do problema, que pode avariar o móvel caso não seja resolvido rapidamente.”

Já quando o assunto é reparos em azulejos, o uso de cola é bem-vindo. “Geralmente, o que acontece é a cerâmica se destacar do substrato com o seu verso intacto, ou seja, ela se desprende sem nenhum resíduo da argamassa, que fica na parede”, explica Mércia Maria de Barros, professora do departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).

Segundo ela, nesses casos, tirar todo o material da parede para aplicar novamente a argamassa é ?traumático?. Se a superfície do local estiver regular, é possível recolocar a cerâmica utilizando colas à base de Poliacetato de Vinila (PVA). “A aderência oferecida é compatível com a necessidade e, dependendo da extensão da área a ser reparada, é possível que o próprio usuário faça o conserto.”

O mesmo se aplica para pisos de madeira. De acordo com Mércia, o uso de pregos e argamassa para instalar e reparar esse tipo de material já caiu em desuso. “Em geral, a recuperação pode ser feita com colas acrílicas.”

A camada de Neutrol em cima do baldrame, para proteger contra a umidade, também já foi substituída, diz Zaneti. “Hoje existem chapas cimentícias que resolvem o problema.”

Outro problema comum é o vazamento em lajes. Para eles, já existem no mercado produtos que são aplicados com brochas, como uma pintura da laje, formando uma camada elástica, que impede o aparecimento de trincas. A solução estanca vazamentos e é acessível. Para uma laje de 10 m² é necessário um balde. O gasto é de cerca de R$ 150. “A solução é definitiva para quem não tem condições de fazer telhado e outras soluções, como silicone e molde de concreto”, explica Zaneti.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.