06/04/2009

Materias oferecem isolamento acústico para o sistema Drywall

Fonte: Jornal da Tarde

Buchas, banda acústica e lã mineral aumentam eficiência das chapas

DivulgaçãoO sistema Drywall facilita a colocação de lâmpadas embutida. Oito vezes mais leve que materiais de alvenaria, é a propriado para apartamentos

O isolamento do sistema Drywall pode ser aprimorado por meio de acessórios, que podem incrementar em 10% o custo do projeto. Porém, esse desempenho superior pode ser uma necessidade em determinados locais, que demandam a necessidade de silêncio.

Um deles é a banda acústica, material que precisa ser aplicado em todo o perímetro dos perfis da estrutura metálica que fiquem em contato com a estrutura. “É um material fofo que é colocado no perfil metálico, e, só após a colocação, a estrutura é instalada. Sem ele, o som pode passar por frestas. É preciso vedá-las”, diz Mércia Bottura, do Departamento de Engenharia de Construção Civil da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP).

Para aumentar ainda mais esse desempenho, pode-se optar pela colocação de lã mineral, de vidro ou rocha, com maior ou menor densidade, para revestir a parte interna da parede, que consegue isolar 42 decibéis.

A outra opção é a chapa dupla de 12,55 mm de espessura em cada lado da estrutura, que consegue isolar em torno de 50 decibéis. “São poucas as paredes de alvenarias que conseguem esse grau de isolamento. A parede teria que ser maciça, com 20 cm de espessura. Os blocos de concreto e o de cerâmico não conseguem atingi-lo”, diz Carlos de Luca.

Contra a umidade, basta a colocação de uma película protetora na base da parede, que a impermeabilize, especialmente em casas térreas. “O ideal é que ela suba 20 cm pela parede”, diz Carlos De Luca, técnico da Associação Drywall. De Luca ainda recomenda que áreas úmidas, como lavanderia e box, sejam revestidas com cerâmica, azulejo ou fórmica.

Para fixação de móveis, existem no mercado buchas próprias para Drywall. Basculantes, são fixadas por dentro da parede e de forma geral suportam em torno de 10 kg por ponto.

Caso o móvel a ser fixado seja pesado, como suportes para TV, é necessário colocar um reforço de madeira na parte interna da parede e, posteriormente, a bucha. “Quatro pontos sustentam 40 kg, sendo que o espaçamento mínimo para cada ponto é de 40 cm”, explica Carlos De Luca.

NORMAS PARA GARANTIR QUALIDADE – Já existem normas para o sistema Drywall em vigor, que tratam da qualidade dos produtos. Uma delas é a norma técnica NBR 15.217:2005, com os requisitos mínimos de qualidade para os perfis de aço usados no sistema. Já as chapas de gesso devem ser produzidas de acordo com as normas NBR 14715:2001, NBR 14716:2001 e NBR 14717:2001, da ABNT.

Já a norma que diz respeito ao processo de montagem do sistema foi concluída no mês passado e está atualmente em votação pública. Depois desse período, poderá ser aprovada pela ABNT e entrar em vigor.

De acordo com Carlos de Luca, técnico da Associação Drywall, que reúne os fabricantes de chapas para esse sistema construtivo, a medida é importante porque permite aos consumidores processarem fabricantes que vendam materiais em desacordo com as normas.

“Sem essas normas, o questionamento é dificultado. Ela é uma garantia para o consumidor. Como a montagem é essencial para a qualidade desse sistema construtivo, irá ajudar a difundir os benefícios do sistema Drywall.”

A norma de desempenho de materiais para revestimento de edifícios com até cinco pavimentos, por sua vez, está em fase de experiência e vale tanto para paredes de alvenaria, feitas de bloco cerâmico ou concreto, ou chapas do sistema. Ela irá normatizar a resistência mecânica dos materiais ao fogo e seu isolamento acústico.

A Associação Drywall ainda aderiu ao Programa Setorial da Qualidade do Drywall, que qualifica materiais e sistemas construtivos utilizados no país e está atualmente em fase de teste de produtos de fabricantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.