06/07/2008

Meio loft, meio estúdio

Fonte: O Globo

Prédio de época vai virar um condomínio moderno. Antes disso, abrigará a mostra Casa Cor

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisO Ecletismo é o estilo da fachada do palacete que está sendo restaurado: há elementos como frontão triangular, colunas e frisos horizontais.

Um misto de lofts novaiorquinos com estúdios parisienses: apartamentos que medem de 60 a 90 metros quadrados, com espaços integrados e pé-direito alto, num palacete antigo, de estilo eclético. Assim serão as 16 unidades de um dos blocos do Rossi Parque Laranjeiras, empreendimento, em fase de aprovação, que a Rossi lançará este semestre no bairro. Um projeto que acabou chamando a atenção das organizadoras do Casa Cor, Patrícia Mayer e Patrícia Quentel, e, resultado: a 18ª edição da mostra de decoração será no tal imóvel da Rua Pinheiro Machado, entre 26 de agosto e 5 de outubro.

A arquitetura do palacete, construído em fins do século XIX, já foi muito modificada: em 1935, passou a funcionar no imóvel o externato do Colégio Sacre-Coeur de Jesus, e as freiras acrescentaram dois andares à edificação. Elas também mandaram erguer um segundo prédio, nos fundos do terreno. Em 1969, o colégio foi desativado, e o conjunto foi ocupado pela Montreal Engenharia, que há cerca de dez anos vendeu a propriedade para a Rossi. Apesar das modificações, a fachada foi tombada pelo município em 2001.

— A fachada tem frontão triangular, que é um elemento neoclássico, mas há outros ornamentos, como uma frisaria horizontal, que o caracterizam como um imóvel eclético. Porém, ele foi muito desfigurado, e estamos agora tentando limpar aquilo que temos certeza de não fazer parte da edificação original — explica o arquiteto Ruy Rezende, que há oito anos trabalha para a construtora no projeto de reforma do imóvel.

Divulgação Zap o especialista em imóveisNo primeiro pavimento, destaca-se o portal em arco

Quanto ao Casa Cor, ao todo a mostra terá 65 projetos, que estão sendo distribuídos entre os profissionais pelo arquiteto Mário Santos. Os 16 estúdios ficarão no segundo e no terceiro pavimentos da edificação, enquanto o primeiro andar será destinado à área social da mostra, com ambientes como piano bar, wine bar, home-cinema e salas de jantar, música e de leitura, entre outros. De acordo com as Patrícias — como é chamada a dupla de organizadoras do evento —, a idéia foi trabalhar no conceito de imóveis para solteiros, divorciados e casais sem filhos.

A distribuição dos espaços do palacete para a mostra foi definida em parceria com a Rossi — já que os estúdios vão existir, de fato, e com as mesmas medidas, quando o empreendimento residencial for lançado. Assim, interessados em comprar um imóvel já poderão ter uma idéia de como será o condomínio, que ainda terá dois outros blocos. Um deles vai abrigar apartamentos de dois e três quartos e ocupará o prédio dos fundos, que será reformado. O terceiro bloco será construído à esquerda do palacete.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.