13/10/2008

Melhorando o ambiente

Fonte: Jornal da Tarde

Profissionais presentes na mostra internacional CAD Casa Arte e Design em São Paulo expõem ambientes simples e sofisticados voltados aos moradores menos jovens

Em busca de soluções e propostas ecologicamente corretas na arquitetura e decoração, começou esta semana a mostra internacional CAD Casa Arte e Design em São Paulo, com o tema Rumo à Sustentabilidade – Menos CO2.

Os profissionais convidados levaram idéias para diminuir a emissão de resíduos, seja na fabricação dos materiais ou na aplicação dos mesmos. Os projetos também deram preferência para produtos feitos a partir de material reciclável, reaproveitamento de itens considerados descartes até então ou que carregam o mesmo conceito do selo verde utilizado na mostra.

Um dos ambientes que traduz os conceitos do design ecológico é o banheiro do casal, desenvolvido pela arquiteta Luciana Tomas. “Nos projetos, tentamos levar a idéia da sustentabilidade. Neste conseguimos aplicar diversos produtos que estão dentro desse conceito, com um resultado que não diminui a beleza ou conforto do ambiente”, diz a arquiteta.

O projeto começou pelo reúso das águas cinzas. Um reservatório foi criado para captar a água da ducha, banheira e cubas, que por meio de uma bomba é levado para uma caixa d’água individual para atender ao vaso sanitário, formando um ciclo de reciclagem dentro do próprio espaço. “Também procuramos utilizar peças sanitárias que usam água de maneira econômica”, conta Luciana.

Os materiais aplicados foram todos escolhidos conforme sua fabricação, contendo menos agentes agressivos e prezando a reciclagem. As pastilhas da Lepri, por exemplo, têm em sua composição material reciclado proveniente de lâmpadas fluorescentes.

No jardim de Inverno, o arquiteto Carlos Massi optou pela madeira de demolição no piso e nas paredes, mesclando o rústico e o moderno, e reaproveitou lona de caminhão (tratada e tingida) para o estofamento das poltronas.

O home office criado pela design de interiores Lídia Damy Sita buscou não só apoiar a parte ecológica do projeto com uso de materiais reciclados – tapete feito de resíduos de garrafa PET -, mas também a sustentabilidade através de projetos sociais. Uma das peças decorativas do ambiente é feita de papel reciclado e gera emprego e renda para ex-moradores de rua.

Casa de todas as idades
A mostra também trouxe para o público idéias para atender aos moradores ‘menos jovens’ da casa. Sala de almoço, lavabo, dormitório e banheiro foram projetados com o subtema ‘melhor Idade’, trazendo idéias simples e sofisticadas para quem quer conforto e praticidade no dia-a-dia.

Um desse ambientes é a sala de almoço projetado pela arquiteta Clélia Regina Angelo, que buscou adaptar materiais e idéias para atender aos moradores idosos. “Hoje, pessoas com 70 anos e 80 anos são muito ativas e lúcidas. Elas prezam o conforto sem deixar de lado a beleza e praticidade do ambiente”, explica a profissional.

Entre as soluções encontradas por Clélia estão as prateleiras das estantes, que deslizam como gavetas para melhor atender os moradores da casa. As próprias gavetas e cesta de organização também foram planejadas para o ambiente.

Todos os materiais aplicados na sala também seguiram o conceito de sustentabilidade, com produtos certificados e feitos de material reciclado. Um dos tecidos utilizados para revestir as cadeiras, da Regatta, usa garrafa PET na composição. O piso da Eucatex é produzido de eucalipto de área de reflorestamento.

No lavabo projetado pelas arquitetas Patrícia Vidigal e Renata Cipriano, a influência árabe dá o tom de todo o ambiente. “Tentamos mostrar as memórias de uma pessoas experiente, viajada e que gosta de lembrar desses momentos”, explica Patrícia, se referindo aos objetos de decoração e à parede decorada com fotos.

Os metais e louças usam menos água do que o comum, e uma das paredes ganhou uma pintura com formas geométricas semelhantes aos dos tapetes kilim, além de uma barra de apoio para quem utiliza o banheiro.

O quarto do casal melhor Idade ganhou móveis de madeira certificada, elementos sintéticos de baixo impacto ambiental e fibras naturais, como bambu aplicado no piso. O ambiente virou um misto de dormitório e ateliê de arte projetado pela arquiteta Beatriz Dutra, com tons sóbrios e formas clássicas.

O projeto da design de interiores Ivone Dominguez para o banheiro do casal prezou o espaço, relaxamento e a segurança. O piso é antiderrapante e barras foram colocadas como apoio para atender à proposta de quem utilizaria aquele espaço. O banheiro também ganhou ofurô, hidromassagem e cromoterapia para relaxamento, com direito a água corrente e jardim para promover a ambientação.

As peças utilizadas foram escolhidas por serem produtos ecologicamente corretos em sua fabricação, com baixa emissão de resíduos. A bancada da pia recebeu pastilhas feitas de coco e madeira de demolição para completar a decoração do ambiente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.