16/12/2008

Menos imposto e mais crédito para a casa própria

Fonte: Jornal da Tarde

Governo vai lançar no início de 2009 um plano habitacional que contém medidas de redução de impostos de materiais de construção e ampliação do volume de crédito disponível para a compra de imóveis novos

O plano habitacional que o governo vai lançar no início de 2009 para erradicar em 15 anos o déficit habitacional, estimado em 8 milhões de moradias, contém medidas de redução de impostos de material de construção e ampliação do volume de crédito disponível para a compra de imóveis novos. Entre as medidas de consenso está a de elevar o limite de valor do imóvel para uso do Fundo de Garantia, hoje em R$ 350 mil – novo patamar ainda não está definido.

Os estudos consideram outras medidas ainda sem consenso e com implicações no gerenciamento do estoque do FGTS. Por exemplo, há propostas para mudar as regras de uso do FGTS, como a possibilidade de compra de um segundo imóvel na mesma cidade com dinheiro do fundo, o que é vedado atualmente. Existem dúvidas sobre a conveniência desse tipo de interferência no uso do FGTS, diante do quadro de incertezas sobre o impacto da crise no emprego. ?Se houver demissões, e algumas já estão ocorrendo, não se pode lançar mão dos recursos do Fundo?, disse uma fonte. O alcance das medidas depende do tamanho da crise e da situação do caixa federal. O novo plano habitacional está estimado em R$ 170 bilhões em recursos do Tesouro, na forma de subsídios para que as famílias com renda de até cinco salários mínimos possam comprar a casa própria.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.