22/06/2008

Mercado movimenta Interlagos

Fonte: O Estado de S. Paulo

Obras do Complexo Viário Jurubatuba e inauguração de metrô deixam região mais atraente

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisTerrara – Empreendimento terá cerca de 900 casas, 850 apartamentos, além de centro comercial na Avenida Miguel Yunes

 

Entre as represas Guarapiranga e Billings, onde a Avenida Interlagos e a Marginal do Pinheiros se encontram, um raio até então inexplorado pelo mercado imobiliário começa a atrair diversos lançamentos de condomínios residenciais voltados à classe média. Tratam-se de terrenos antes ocupados por galpões de indústrias, clubes ou grandes descampados que, com as recentes mudanças viárias, como a duplicação da Avenida Miguel Yunes – parte do Complexo Viário Jurubatuba – e a inauguração da estação Primavera-Interlagos, da Linha 9 Esmeralda do metrô de superfície, tornaram a região mais atraente para morar.

“É a volta do mercado imobiliário para a região de Interlagos. Ele está indo com mais força para o extremo sul”, afirma Cyro Naufel Filho, diretor da imobiliária Lopes. Para o executivo, o desenvolvimento dessa região deverá ocorrer puxado por melhorias de infra-estrutura e pela expansão do mercado imobiliário, que segue um caminho natural iniciado em Moema. “O mercado imobiliário atravessou a Avenida Bandeirantes até o Campo Belo, Brooklin, Chácara Santo Antônio e já encosta na região de Interlagos.”

Os empreendedores, no entanto, levaram vários anos até decidirem investir ali. Conforme a Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio (Embraesp), desde 2002, o bairro de Interlagos propriamente dito não recebe lançamentos. Como 50% do bairro está dentro da área de proteção de mananciais, a lei não permite verticalização. Na outra metade onde se pode construir, a região tem acesso complicado e é cercada de favelas e moradias populares de ocupação, muitas vezes, irregular. Por causa disso, os condomínios novos que surgem devem, na verdade, ocupar os vizinhos Campo Grande, Pedreira e Jurubatuba, que popularmente também são chamados de Interlagos.

Para Naufel Filho, os novos condomínios devem mudar o desenho do bairro e provocar impacto positivo na região. “A melhoria de renda da população da classe C vai fazer com que as pessoas se mudem do fundo para a frente. Quem tiver condições de vir para a borda de Interlagos, virá. E a demanda já é maior que a oferta.”

E a liquidez das unidades tem sido alta. Entre os lançamentos da região estão o Terrara, da Tiner, que será formado por casas e prédios num terreno de 200 mil metros; o Interclube, da Camargo Corrêa Desenvolvimento Imobiliário; o Reserva dos Lagos, da Goldfarb; e o Vista Golf, da Stan. “Todos estão indo muito bem.”

Jovens compradores 

Segundo o diretor da Lopes, a principal demanda de compradores tem sido de casais jovens em busca do primeiro imóvel. É o caso da gerente bancária Andréia Nascimento, de 23 anos, que comprou em abril, junto com o noivo, um apartamento de dois dormitórios na planta, no condomínio Reserva dos Lagos. O plano é se mudar para lá, em 2010, após o casamento. “Enxergo como uma região que vai ser bem valorizada. É bem situada e tem a avenida nova (Miguel Yunes). Vai ser um lugar bom, com bancos e igreja. Estou apostando não só como moradia, mas como investimento”, acredita.

Moradora do Parque América, no distrito de Cidade Dutra, também na zona sul, a bancária se sente feliz porque vai se mudar para uma região mais valorizada. “Moro hoje antes da ponte (do Socorro). Comprando depois da ponte, é um lugar melhor, perto do SP Market, mas que ainda tem bom preço e você não vê favelas.”

Pelo imóvel de 62 metros quadrados, o casal vai pagar R$ 148 mil em prestações de R$ 600, mais duas intermediarias de R$ 5.500. “Foi um dos melhores preços que achei ali. E é bem bonito porque tem uma varanda na suíte”, descreve.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.