17/01/2019

Famílias com renda de até R$ 1.600 passam a ter desconto menor no ‘Minha Casa, Minha Vida’

Medida divulgada no último dia de 2018 também afeta solteiros

Fonte: ZAP em Casa

Em uma de suas últimas medidas no cargo, o ex-presidente Michel Temer fez alterações no programa de facilitação à compra de imóveis “Minha Casa, Minha Vida”.

A mudança foi feita no desconto dado às famílias com renda mensal de até R$ 1600, que antes podiam contar com o subsídio máximo, de R$ 47.500, e agora têm como teto o valor de R$ 29 mil. O maior desconto passa a ser reservado apenas para as famílias que recebem até R$ 1.200.

(Foto: Shutterstock)

Solteiros cadastrados no programa também terão um desconto menor. O percentual que tinham direito sobre o subsídio da faixa de renda em que se enquadram era de 70%, passando agora para apenas 50%.

A medida foi divulgada no Diário Oficial da União no dia 31 de dezembro, o último de Michel Temer como presidente, e faz parte de uma série de alterações que vinham sendo feitas no programa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.