03/09/2013

Minimalismo oriental inspira décor de novo restaurante de comida japonesa

Minimalismo oriental inspira décor de novo restaurante de comida japonesa

Fonte: Revista do ZAP

Estabelecimento da Rua Padre Chagas, na Capital, tem projeto clean trabalhado fortemente sobre a madeira, o cinza e o verde

As arquitetas Letícia Sá e Joana Feijó, do escritório Letícia Sá Arquitetos, usaram um desenho contemporâneo para conferir um novo olhar sobre um restaurante de culinária japonesa no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Com 130 metros quadrados e capacidade para 45 pessoas, o local se caracteriza por um mescla sofisticada de materiais, cores e soluções, gerando agradáveis recantos para desfrutar com calma a culinária oriental.

Sushi Barko-Padre Chagas-Porto Alegre-Decoração

“Seguimos o minimalismo da cultura japonesa,na simplicidade e neutralidade das linhas, cores e acabamentos”, explica Letícia.

Mobiliário ajustado

Localizado no primeiro andar de um sobrado, no local antes ocupado por outro restaurante, o estabelecimento é dividido em áreas fechada e externa, voltadas para a Rua Padre Chagas.

Sushi Barko-Padre Chagas-Porto Alegre-Decoração

Internamente, os bancos são embutidos, o que gera mobilidade e não impede a circulação, detalhe vital em um restaurante. Já as mesas são menores, uma vez que o sushi não ocupa muito espaço. Assim é possível adequá-las aos clientes, seja em pequenos ou grandes grupos.

“Foi a solução que encontramos para dar versatilidade ao ambiente com pouca metragem”, relata Joana.

Sushi Barko-Padre Chagas-Porto Alegre-Decoração

A madeira surge nas cadeiras e no painel em melamina padrão louro freijó que sobe pelas paredes até o forro, “como uma casca”, diz Joana. O verde surge nos detalhes e intenso. Um dos destaques é o painel de chapa perfurada (abaixo, ao fundo) que fica no fundo do sushi bar, reforçando a atmosfera descolada e moderna, com o logotipo do restaurante com o efeito backlight com LED na cor verde.

Sushi Barko-Padre Chagas-Porto Alegre-Decoração

Segundo as autoras, o projeto ousa ao fugir das cores convencionais. O cinza-chumbo da tinta das paredes ganhou espaço, já a fachada e as bancadas, granito preto-absoluto.

Leia mais:
>> Veja os utensílios indispensáveis para a culinária japonesa

Tags: arquitetura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.