01/12/2008

Moderno e tradicional

Fonte: Jornal da Tarde

Mooca continua a ser alvo de investimentos das construtoras e incorporadoras

O tradicional bairro da Mooca continua a ser alvo de investimentos das construtoras e incorporadoras. A crise econômica parece ainda não ter chegado à região, que desde o início do ano apresentou uma valorização de pelo menos 20% no m² comercializado. Os novos lançamentos também vão muito bem, pois, em um dos empreendimentos, 40% dos negócios fechados ocorreram na pré-venda.

A incorporadora Company é uma das que têm apresentado sucesso nos investimentos realizados no bairro. Com sete anos de experiência no local, o último lançamento neste ano tinha o valor de R$ 3 mil o m². Agora, esse valor já se aproxima dos R$ 3,5 mil. “Pelo menos 20% de valorização aconteceu em apenas quatro meses de comercialização”, explica Ricardo Lahan, diretor de incorporação da empresa.

O próximo empreendimento da incorporadora no local terá o custo de R$ 4,5 mil o m². “O mais interessante para investir no bairro é que tem público para empreendimentos de classe média como de alto padrão. Todos empreendimentos voltados para a família e que atendem, em sua maioria, aos moradores da própria Mooca”, afirma Lahan.

A Cyrela, que atua no bairro há dez anos, acredita que a localização do bairro da zona leste seja privilegiada. “É o bairro que está melhor localizado nessa área da Capital, pois é o mais próximo do Centro e com grande facilidade de acesso”, analisa Ubirajara Spessotto, diretor-geral da construtora em São Paulo.

A tradição, serviços e comércio consolidado (clube Juventus, colégios e universidades) são outros pontos fortes da Mooca. “A única coisa que falta, se comparado ao Tatuapé – outro bairro de grande desenvolvimento imobiliário da zona leste -, era um shopping, que deve chegar em breve. O bairro é um pólo de desenvolvimento”, comenta Spessotto.

A Cyrella investiu em um dos maiores sucessos do histórico imobiliário da Mooca. Em 2006, foi lançado um empreendimento de sete torres e 560 unidades, vendido completamente em dez dias. O valor do m² na época era de R$ 3 mil. Hoje, o preço na mesma área é R$ 4 mil.

CRESCIMENTO – Para o diretor de atendimento da consultora imobiliária Lopes, Cyro Naufel, o crescimento do bairro se deu pela oportunidade dos espaços antes ocupados pelas fábricas. “Essas áreas deram lugar para os condomínios clubes, que acabaram atendendo aos moradores do bairro. As pessoas queriam um imóvel novo, mas sem sair do local”, diz.

Naufel avalia que, mesmo com o que já foi desenvolvido no bairro, ainda há grandes oportunidades. “Ainda há áreas que não são verticalizadas. Além disso, a Mooca é um dos bairros de melhor renda da região”, comenta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.