15/12/2007

Montando a casa com drywall

Fonte: Jornal da Tarde

Sistema que utiliza placas de gesso acartonado ganha
‘espaço’ com flexibilidade e velocidade na instalação

DivulgaçãoZap o especialista em imóveisChapas de gesso acartonado favorecem design mais arrojado em paredes e forros com resistência e aspecto estético equivalentes ao da alvenaria

Aos olhos menos atentos, o vigor da estrutura dá a impressão de que o acabamento da parede foi feito em alvenaria convencional. Porém, basta saber que ela foi montada – e não construída – numa velocidade três vezes maior que o normal, desperdiçou 15% menos material durante a obra e pode ser ainda realocada sem muito“quebra-quebra” para concluir que não estamos falando nem de tijolo e nem de concreto.

Utilizado em grande escala há anos na construção de paredes e  forros nos Estados Unidos e na Europa, o sistema drywall – placas de gesso acartonado parafusadas em estruturas de aço galvanizado –, vem, aos poucos, conquistando mercado também no Brasil por oferecer resistência e aspecto estético equivalentes ao da alvenaria –modelo mais difundido aqui –,
mas com economia de tempo e de produto.Opreço é competitivo: R$ 55 o metro quadrado.

Numa comparação com os métodos mais comuns, o gerente executivo da Associação Brasileira dos Fabricantes de Chapas para Drywall, Luiz Antônio Martins Filho, conta que, enquanto uma parede de bloco cerâmico ou concreto pesa entre 160 kg e 190 kg o metro quadrado, aquela feita com chapas de gesso fica entorno de 30kg. “Considerando esse fato, concluímos que o drywall alivia a carga de uma construção e os gastos com a estrutura da edificação”, explica.

Já faz algum tempo que essas vantagens financeiras têm sido
notadas pelas empresas construtoras, principalmente nas edificações comerciais. Não é à toa que são elas os principais responsáveis pelo aumento em 25% do consumo de chapas para drywall registrado nos três primeiros trimestres deste ano em comparação com o mesmo período em 2006.

“Mesmo assim, precisamos intensificar a divulgação do produto porque o drywall ainda é um sistema novo no Brasil e que poucos consumidores conhecem”, completa Martins Filho. Hoje, cerca de 75% dos edifícios construídos com drywall são de uso comercial. Do restante – 25%–, a maioria é de prédios residenciais.

Supervisor técnico da Placo, uma das três únicas multinacionais
que fabricam chapas para drywall no Brasil, José Luiz Gonçalves destaca ainda a flexibilidade e versatilidade das placas de gesso como principais vantagens do sistema que chegou de forma consolidada ao País apenas há cerca de 10 anos.“Por ser só uma parede de vedação e ter uma estrutura
mais leve, o drywall oferece uma flexibilidade bem maior de
layout, podendo ser alterado com facilidade e empregado em qualquer tipo de obra”, argumenta.

Como as placas têmem média 70 mm de espessura, as paredes
de drywall são mais finas que as de alvenaria – 8cm ante17cm–,o que proporciona um melhor aproveitamento interno. Além disso, o miolo vazio que fica entre as placas melhora o isolamento acústico dos ambientes e facilita instalações elétricas e hidráulicas.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.