03/05/2012

Moradores de bairro em Jaraguá do Sul (SC) não serão prejudicados por tombamento

Moradores de bairro em Jaraguá do Sul (SC) não serão prejudicados por tombamento

Fonte: Revista do ZAP

Um representante do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) deverá passar de casa em casa do bairro para analisar a situação de cada morador

Os moradores do bairro Rio da Luz, em Jaraguá do Sul (Santa Catarina), não serão prejudicados pelo tombamento do bairro, determinado em 2007 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), para preservar a área. A afirmação é do superintendente regional do instituto, Dalmo Vieira Filho. O assunto está preocupando os moradores da comunidade.

Segundo Vieira Filho, os casos de propriedades, como os loteamentos que estavam em processo de estruturação, serão negociados entre os donos das terras e o Iphan. “Vamos permitir as obras em andamento e conversar caso a caso nas propriedades que estavam em para pegar o alvará”, destaca.

Em uma reunião com os moradores e investidores do bairro, que ocorreu na última quinta-feira à noite, dia 26 de abril de 2012, o superintendente tirou as dúvidas dos moradores e investidores da localidade por mais de duas horas, além de atender particularmente aos casos que exigiam atenção.

Conforme ele, a intenção é participar mais ativamente das questões junto à comunidade. Dalmo alega que a situação do tombamento do bairro é praticamente irreversível. “O processo de contradições é natural. Ontem (quinta, dia 26 de abril), viemos desmitificar essa questão com os envolvidos. Não conheço nenhum caso em que as pessoas percebam de início que é um potencial histórico”, afirma.

A moradora Lourdes Dreutzfeldt, 43 anos, diz que voltou para casa da reunião com dúvidas. Para ela, foram usados muitos termos técnicos e ficou difícil entender. “Para falar com as pessoas, que há pouco tempo falavam só alemão, é preciso usar uma forma mais simples. Até agora, não entendi se posso mudar ou não a telha da minha casa”, comenta.

Um representante do Iphan deverá passar de casa em casa do bairro para analisar a situação de cada morador. Além disso, um novo encontro deve ser marcado com a comunidade até o fim de maio de 2012. Os moradores que tiverem dúvidas podem entrar em contato com o chefe do escritório do Iphan, no Vale do Itajaí, Thiago Campi Sperb, pelo telefone: (47) 8826-3761.

Leia mais:
>> Tombamento de bairro em Jaraguá do Sul, Santa Catarina, será discutido com a comunidade
>> Anúncios de imóveis à venda em Jaraguá do Sul
>> Imóveis para alugar em Jaraguá do Sul
>> Anuncie seu imóvel no Pense Imóveis

Tags: Urbanismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.