01/08/2005

Morumbi-SP

Fonte: Editoria Zap

Bairro predominantemente residencial em que se destaca a grande quantidade de áreas verdes

O bonito Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo Paulista, foi inicialmente projetado pela família Matarazzo na década de 50 para ser uma universidade nos moldes da “Universitá Commerciale Luigi Bocconi”, de Milão. A universidade nunca chegou a ser inaugurada e a área foi negociada com o governo paulista, em troca de dívidas fiscais do grupo Matarazzo. Em 1965, um decreto determinou a transferência da sede do governo para o Morumbi. Nessa mesma época, um dos maiores estádios do mundo foi inaugurado. A região prosperou com elegância e é hoje um dos endereços mais chiques de São Paulo.

Com o rápido desenvolvimento de São Paulo na segunda metade do século XX, a cidade começa a se expandir para novas áreas, entre as quais a conhecida pelo nome de Morumbi.

Até então ocupado por chácaras e pequenas fazendas, o Morumbi se tornaria área residencial a partir de 1948, fruto do espírito empreendedor de Oscar Americano.

Antevendo o potencial da região, adquiriu grandes glebas e iniciou um processo de bairro, realizando trabalhos de urbanização, abrindo e asfaltando ruas, implantado serviços de água, luz, saneamento básico e transporte coletivo. Grandes empreendimentos ajudaram a consolidação do Morumbi, entre os quais o estádio Cícero Pompeu de Toledo – do São Paulo Futebol Clube – e o Palácio dos Bandeirantes, residência oficial do Governador e sede do Governo do Estado de São Paulo.

Do final dos anos 40 até hoje, o Morumbi cresceu e intensificou sua presença na cidade de São Paulo, tornando-se importante espaço de ligação entre vários outros bairros.

Apesar disso, as milhares de pessoas que o habitam e que por ele circulam diariamente percebem a manutenção das características iniciais projetadas por Oscar Americano: um bairro predominantemente residencial em que se destaca a grande quantidade de áreas verdes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.