03/09/2009

Movimento do varejo cresceu 0,7% em agosto, informa Serasa

Na comparação ao mesmo mês de 2008, expansão foi de 6,3%, a maior do ano na comparação interanual

São Paulo – O movimento varejista nacional mostrou crescimento de 0,7% em agosto em relação a julho, mesmo índice verificado em julho de 2009, livre das influências sazonais. Esse indicador, calculado com base nas consultas de CPFs de clientes pelos lojistas junto à Serasa, é um termômetro da evolução das vendas – ainda que nem todas as consultas resultem em vendas, e nem toda a venda é feita a partir de uma consulta.  

Na comparação a agosto de 2008, o indicador mostrou expansão de 6,3%, a maior do ano na comparação interanual. Ante julho, houve crescimento de 1,4% na atividade do segmento de Combustíveis e Lubrificantes (após ter registrado estabilidade no mês anterior); aumento de 0,8% no movimento do setor de Material de Construção (havia recuado 3,0% em julho), e avanço de 0,7% no segmento de Móveis, Eletroeletrônicos e Informática (seguindo uma alta de 1,4% no mês passado). 

Por outro lado, o destaque negativo ficou por conta do setor de Veículos, Motos e Peças, registrando recuo de 1,9% em agosto frente ao mês imediatamente anterior. Já na comparação interanual, o segmento de Móveis, Eletroeletrônicos e Informática, impactados favoravelmente pela retomada do crédito ao consumidor e pelas isenções tributárias, avançou 13,7% em agosto de 2009 em relação ao mesmo mês de 2008, sendo o principal destaque nesta base de comparação. 

Por sua vez, o setor de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios, beneficiado pelas temperaturas médias mais baixas do inverno deste ano e pela maior preferência dos consumidores por estes itens na aquisição dos presentes para o Dia dos Pais de 2009, em relação a esta mesma data comemorativa de 2008, apontou elevação de 11,7% comparativamente a agosto de 2008. 

CONSTRUÇÃO – O destaque de queda, na comparação anual, continua sendo (como observado há alguns meses) o setor de Material de Construção (recuo de 15,4% em agosto/09 contra agosto/08), seguido pelo setor de Combustíveis e Lubrificantes (queda de 3,2% em agosto/09 na comparação anual).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.