30/10/2006

Mutuário terá de pagar mais para financiar imóvel usado

Fonte: O Globo

Quem pretende comprar imóvel usado pela Caixa Econômica Federal vai ter que gastar mais na hora de fazer o financiamento pela linha de crédito com recursos do FGTS. O banco baixou o percentual de empréstimo nesta modalidade, de 90% para 80% do valor do imóvel prática isto significa que o mutuário, que antes precisava ter disponível R$ 10 mil como entrada para financiar um imóvel de R$ 100 mil, agora terá que desembolsar R$ 20 mil.

A medida será oficializada na próxima reunião do Conselho Curador do FGTS, programada para o dia 29, mas as agências da Caixa já adotam o novo percentual de financiamento. O banco informou que a redução do valor financiado ocorreu por causa da demanda cada vez maior por esta modalidade de crédito habitacional.

Os juros deste financiamento na Caixa variam de 6% a 8,16% ao ano, de acordo com a renda do comprador. O prazo para financiamento é de, no máximo, 20 anos.

Quanto custa

Para uma família com renda de R$ 2,5 mil que pretende financiar uma casa usada de R$ 70 mil, a Caixa financia R$ 56 mil, que podem ser pagos em parcelas de R$ 678,11. Porém, é necessário dar de entrada R$ 14 mil, de acordo com a nova regra para a carta de crédito FGTS-Individual. O banco não permite que o valor da prestação da casa própria seja superior a 30% da renda.
– A redução do percentual de financiamento já havia sido discutida na última reunião do Conselho Curador em julho, e tem como objetivo adequar esta modalidade de crédito ao orçamento do banco – afirma Maria Henriqueta Arantes Teixeira Alves, representante da Confederação Nacional da Indústria (CNI) no Conselho Curador do FGTS.

Ela lembra, porém, que o financiamento menor não será adotado para todas as modalidades de empréstimo habitacional da Caixa.
– As linhas de financiamento para imóveis novos não serão mexidas porque o setor imobiliário é um dos grandes geradores de empregos – explica Henriqueta.

Para o vice-presidente da Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac), Miguel de Oliveira, o mutuário com renda menor será mais penalizado porque terá que desembolsar uma quantia maior na hora de pedir o financiamento do imóvel no banco.

– O comprometimento financeiro logo no início da compra da casa será maior, mas ao mesmo tempo a Caixa terá recursos disponíveis que poderá emprestar para uma quantidade maior de clientes”, diz o economista da Anefac.

Outros bancos

Nos bancos privados, o limite máximo para financiar o imóvel usado varia, em média, de 70% (Real e Santander) a 80% (Bradesco e Itaú). Pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH), o valor máximo do imó-vel a ser financeiro deve ser de R$ 350 mil. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.