10/06/2007

Na Caixa Econômica, entre 65% e 70% dos mutuários são inquilinos

Fonte: O Globo

Maioria dos bancos alterou também os critérios de análise

Entre 65% e 70% dos mutuários da Caixa Econômica (CEF) — instituição que lidera o mercado de crédito para habitação — também pagam aluguel. A estimativa é de José Domingos Vargas, superintendente da Caixa no Estado do Rio. Ele destaca que, com a missão de aplicar este ano no setor R$17,4 bilhões, o banco oferece produtos mais customizados, facilitando o acesso à casa própria.

— No passado, quem comprava imóvel na planta tinha que pagar a prestação cheia. Era inviável, pois esse mutuário também tinha que pagar o aluguel. Hoje, ele paga somente o componente dos juros até a entrega das chaves — explica o executivo da Caixa.

Para o escrevente de cartório Rodrigo Lima, que paga aluguel de um imóvel em Vista Alegre, por exemplo, era muito difícil adquirir um imóvel na planta. Mas ele acabou de fechar o contrato de um apartamento na Taquara, que ficará pronto em setembro do ano que vem. Aluguel mais prestação estão saindo por mil reais, conta ele:

— Meus pais moraram de aluguel a vida toda, e eu não queria isso. A casa própria representa uma independência.

José Pereira, superintendente da Abecip, destaca que tanta flexibilidade no crédito imobiliário não se deve somente à queda dos juros da economia. Ajudaram, e muito, diz ele, instrumentos jurídicos como a alienação fiduciária (que garante a retomada do imóvel, em caso de inadimplência); a criação do patrimônio de afetação (que separa os empreendimentos da construtora de seu patrimônio, garantindo a continuação da obra em caso de falência) e o incontroverso (que determina que o mutuário com ação judicial contestando juros continue a pagar o valor principal das prestações).

Com isso, também ficou menos burocrático conseguir um financiamento. A maioria dos bancos alterou seus critérios de análise de risco de crédito, flexibilizando regras principalmente para profissionais liberais, entre outros que tinham dificuldade de comprovar renda. É o que ressalta Luiz Antônio França, diretor de Crédito Imobiliário do Itaú:

— Em São Paulo, temos o compromisso de analisar a documentação em até 15 dias e, aprovado o crédito, fazer o pagamento em até cinco. Estamos nos empenhando para trabalhar com a mesma agilidade em outras partes do Brasil.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.