08/09/2008

Nada como ter o céu e as estrelas como teto

Fonte: Jornal da Tarde

Clarabóia transparente em teto de casa permite que se veja o firmamento e se tenha a luz da lua

Para resolver o problema de iluminação de um grande corredor de uma residência que não tinha paredes externas, a arquiteta Myrna Porcaro decidiu fazer iluminação ‘zenital’ (no teto), usando uma clarabóia curva em toda a extensão do corredor.

“Não teríamos como ter iluminação natural neste ambiente da casa de outra forma e como todos os ambientes devem ter iluminação natural optamos pela zenital. Acabou que a solução se tornou das partes mais bonitas da casa. Quando tem lua cheia a casa fica toda prateada”, conta a arquiteta.

A clarabóia projetada por Myrna tem aberturas para a ventilação do cômodo nos dias mais quentes. “Quando fazemos qualquer projeto pensamos na questão da saúde e salubridade, por isso lançamos mão desse tipo de solução, como essa clarabóia que traz luz e ventilação para o ambiente que seria todo fechado”, explica.

Na reforma de um apartamento, Myrna aumentou a iluminação dos ambientes com luz artificial. “No caso de apartamentos não há como aumentar as janelas já existentes ou projetar uma clarabóia como fazemos em casas. Mas há também soluções fantásticas com iluminação artificial que complementam a luz natural”. Para deixar a sala do apartamento que reformou em Belo Horizonte mais iluminada (veja foto nesta página), a arquiteta fez grandes rasgos no gesso onde embutiu iluminação artificial. “Esse tipo de solução, de rasgos no gesso, é interessante porque baliza o ambiente e cria uma iluminação forte mas indireta, difusa”, diz.

Para quem quer deixar a casa mais iluminada mas sem perder a privacidade, os tijolos de vidro são uma excelente solução. O arquiteto Massahiko Sototuka fez uma enorme parede de tijolos de vidro em uma casa em Alphaville, na grande São Paulo. “Como a parede dava para a rua, optamos pelos tijolos de vidro para trazer luminosidade sem tirar a privacidade. Como os tijolos são opacos não há como ver a movimentação na casa”, explica o arquiteto.

Esta não foi a primeira vez que Sototuka usou tijolos de vidro em seus projetos. “Todos os meus projetos são bem claros, com muitas janelas e bom uso da iluminação natural”, esclarece. Em vãos maiores, e que não suportariam uma janela comum, é importante reforçar as laterais dos tijolos de vidro. “Colocamos barras de ferros nas juntas dos tijolos para a estrutura ficar armada e não ter problema de sustentação”, explica. Sototuka lembra que a limpeza dos tijolos é mais simples do que de outros tipos de janelas.

Fique atento à obra

Uma abertura no telhado requer um projeto detalhado do arquiteto ou engenheiro;

Esquadrias mais indicadas para clarabóias são de alumínio ou PVC, pois não enferrujam;

É preciso prever fácil acesso à cobertura para efetuar a limpeza dos vidros;

Já há no mercado sistemas de irrigação de clarabóias. O
registro do sistema deve ser instalado em local acessível ao morador;

Ligar o registro regularmente mantém a clarabóia limpa;

Tijolos de vidro são indicados para grandes vãos ou quando se quer manter a privacidade dos moradores;

Em vãos grandes é aconselhável colocar pequenas barras de ferro na junção dos tijolos, para dar estrutura;

Vitrais são soluções decorativas. Não são soluções eficientes do ponto de vista da iluminação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.