05/11/2003

Não impermeabilizar seu imóvel pode custar caro

Fonte: Editoria Zap

Zap o especialista em imóveis

 

 

Quando chega a época das chuvas é que normalmente o consumidor se dá conta de que não dá mais pra adiar aquele reparo em paredes e tetos com infiltração! Daí, começa o corre-corre aos home centers em busca de uma solução para esses problemas. O que esse consumidor talvez não saiba é que nesse caso pode funcionar aquele velho ditado: “é melhor prevenir do que remediar”! Ou seja, devido ao custo, é mais aconselhável fazer a impermeabilização do imóvel na fase da construção do que adotar, posteriormente, soluções paliativas.

Um levantamento feito pela Otto Baumgart/Vedacit revelou que o consumidor gasta até 15% mais que o valor necessário com a impermeabilização de imóveis. Isso ocorre porque o procedimento deixou de ser adotado por ocasião da construção, sendo realizado posteriormente para corrigir problemas causados pela infiltração de água.

Durante os dois últimos meses, foram ouvidas 1.600 pessoas em home centers instalados na cidade de São Paulo. O estudo mostrou que 80% dos entrevistados estiveram no ponto de venda em busca de produtos para serviços de reparos em lajes, paredes, pisos e rodapés, devido a problemas com infiltração de água, bolor, manchas causadas por vazamentos – que aparecem depois das chuvas, em conseqüência da não utilização dos impermeabilizantes nos alicerces, lajes de cobertura, em áreas frias como cozinha, banheiros e ambientes de serviço.

“Esses dados confirmam que persiste a falta de informação e conscientização com relação à necessidade da impermeabilização, não apenas como garantia da preservação do imóvel e do seu valor, mas fundamentalmente para a saúde dos que vivem ou trabalham nele, pois umidade gera fungos e aumenta a incidência de alergias e problemas respiratórios”, alerta Otto Baumgart, diretor administrativo da Otto Baumgart/Vedacit.

Segundo análise da empresa, a impermeabilização ainda é encarada, até mesmo por profissionais da construção civil e especificadores de produtos, como um procedimento adicional e não como indispensável. “Com isso, deixa-se de fazer e o pior é que as pessoas têm a ilusão de que houve economia. O que muitos desconhecem é que a impermeabilização, quando feita durante as obras, representa apenas de 1% a 3% dos custos totais com o empreendimento. Mas depois que os problemas aparecem – e não há como evitar isso com a ocorrência de chuvas – a impermeabilização obrigatoriamente terá de ser feita e, além do transtorno de ter obras em casa, as despesas podem saltar para até 15% do que se investiu na construção”, ressalta o diretor, amparado nos quase 70 anos de experiência da empresa, que teve início justamente com a fabricação do impermeabilizante Vedacit, o carro-chefe das linhas.

Orientações ao consumidor

Em sequência às ações para levar mais informações a consumidores e profissionais, a empresa está disponibilizando em todos os pontos de vendas de seus produtos o folheto “Vedacit Explica 2”, que como o próprio nome indica, é uma continuidade à edição anterior. Colocada em pequenos displays nas revendas de materiais de construção de todo o País, a peça trata do vazamento em lajes. Numa linguagem simples, a Otto Baumgart/Vedacit ensina passo-a-passo como evitar e como corrigir o problema, indicando os produtos a serem utilizados.

O primeiro folheto, o “Vedacit Explica”, trouxe como tema rodapés úmidos, que provocam manchas e bolhas na pintura, o descolamento do reboco, mofo e apodrecimento da madeira e dos carpetes gerando, além de prejuízos financeiros, problemas respiratórios e alérgicos.

Através de escritórios de apoio técnico e comercial instalados nas principais capitais brasileiras e uma eficiente logística, os produtos que levam a marca Otto Baumgart/Vedacit podem ser encontrados até nos mais distantes pontos de vendas do país. O histórico da empresa, suas fábricas em São Paulo e Salvador e suas linhas de produtos estão no site www.ottobaumgart.com.br. Consultas podem ser feitas pelo Ligue Otto (11) 6902-5555, em São Paulo, e Ligue Vedacit (71) 392-4455, em Salvador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.